Food in nude
Food in nude

Food in nude: os supermercados da Nova Zelândia que se despediram do plástico na seção de hortifruti

#DesnudeaFruta, a nossa campanha contra o abuso de embalagens plásticas já é uma realidade na Nova Zelândia, onde uma cadeia de supermercados decidiu eliminar totalmente o plástico das frutas e legumes de suas prateleiras.

A iniciativa chamada Food in the nude consiste em eliminar as embalagens onde estas não são necessárias e, se necessárias, usar apenas plástico 100% compostável e reciclável.

A cadeia em questão é a Foodstuffs, que sozinha controla 53% do mercado de alimentos da Nova Zelândia. Imagine o impacto que isso terá na redução de embalagens?

As pessoas gostaram tanto da ideia que as vendas ali já aumentaram em até 300%.

O plástico desnecessário

Uma cebola sozinha em uma bandeja de isopor, banana embrulhada duas vezes no plástico: em saco e depois em caixa . Esses são apenas alguns dos exemplos.

Faz sentido empacotar frutas e vegetais que, por natureza, graças à pele, têm proteção própria?

Existe hoje uma obsessão por higiene que faz com que a gente prefira tudo bem embalado, protegendo excessivamente, e desnecessariamente, frutas e vegetais, até orgânicos. O resultado é que nos encontramos com um carrinho de compras cheio de plástico que, na maioria dos casos, acaba indo pro mar.

Como funciona 

Na prática desta cadeia de supermercado, as frutas e verduras são colocadas nas prateleiras, onde são ciclicamente “regadas” por uma “chuvinha” leve que as mantêm frescas.

“Também instalamos um sistema de osmose reversa que trata a água removendo 99% de todas as bactérias e cloro, por isso estamos confiantes de que a água com a qual tratamos os legumes permanece pura”, afirma o supermercado.

O mundo já está se despedindo das sacolinhas plásticas não biodegradáveis ​​e esse parece ser o próximo passo. Os Estados Unidos foram pioneiros onde a cadeia Whole Foods deu o primeiro passo para a revolução. Não é de surpreender que Nigel Bond, um dos proprietários da cadeia da Nova Zelândia, tenha tido a idéia de se despedir das embalagens logo após uma de suas viagens.

“Quando esses projetos são realizados, os riscos devem ser considerados. Mas essa mudança produziu um feedback muito positivo. Juntamente com o gerente da loja, Gary May, percebemos que uma quantidade crescente de produtos frescos era vendida em embalagens plásticas. Uma loucura, e juramos e declaramos que faríamos algo”, disse Bond.

A cadeia de supermercados assinou uma declaração na qual se compromete em tornar todas as embalagens 100% reutilizáveis, recicláveis ​​ou compostáveis ​​em até 2025.

Esperamos que outras redes, do mundo inteiro, sigam o exemplo.

Talvez te interesse ler também:

LEVAR A PRÓPRIA EMBALAGEM PARA O SUPERMERCADO. NA FRANÇA, JÁ É POSSÍVEL

SUPERMERCADO SUBSTITUI EMBALAGENS PLÁSTICAS POR FOLHAS DE BANANEIRA

REINO UNIDO PROÍBE GULOSEIMAS NOS CAIXAS DO SUPERMERCADO PARA COMBATER A OBESIDADE INFANTIL

Sobre Redação GreenMe

Redação GreenMe
greenMe.com.br é um site de informação sobre meio ambiente e saúde, criado para levar ao grande público, a consciência de que um mundo melhor é possível, através de um comportamento respeitoso com todas as formas de vida.

Veja Também

Lixo plástico aumenta na pandemia e reciclagem do material diminui no Brasil

A pandemia de Covid-19 fez com que o consumo de plástico aumentasse, seja pela facilidade …