Quando plantar árvores pode fazer mais mal do que bem

Quando plantar árvores pode fazer mais mal do que bem

Diante dos problemas ambientais que enfrentamos, uma das soluções para compensar o desmatamento e o aquecimento global é o plantio de árvores. No entanto, plantar determinadas árvores no lugar das florestas nativas pode piorar a situação do planeta, ao invés de melhorar.

É o que sugere um estudo recentemente publicado na Nature Sustainability e divulgado pela Science Daily.

De acordo com este estudo, campanhas globais como a “Trilhões de Árvores” podem levar à perda de biodiversidade e nenhuma mudança climática.

O Bonn Challenge, iniciativa que busca restaurar uma área de floresta oito vezes maior do que a Califórnia até 2030, tem como compromisso plantar monoculturas de árvores que produzem frutas ou borracha. Ou seja, ao invés de restaurar florestas naturais, investe num tipo de plantio que tem menor capacidade de sequestro de carbono, criação de habitat e controle de erosões.

Outra questão levantada no artigo, é a dos subsídios destinados a encorajar proprietários privados a plantar árvores. Para analisar essa questão, os pesquisadores pegaram o Decreto-Lei 701 do Chile, que esteve em vigor de 1974 a 2012.

Esse decreto subsidiou 75% dos custos de florestamento e forneceu apoio para o manejo contínuo das plantações, tendo como resultado a substituição de florestas nativas por plantações de árvores lucrativas. Isso ocasionou na diminuição da captação de carbono da atmosfera e na perda de biodiversidade.

Conclui-se que os subsídios devem servir para promover a recuperação dos ecossistemas naturais e não o contrário. As políticas de subsídio futuras devem evitar os impactos ecológicos indesejáveis, como as que ocorreram no Chile.

Talvez te interesse ler também:

Itanhaém: multas recebidas por danos ambientais serão revertidas em projetos de preservação

Holanda: casos de pneumonia em humanos ligados à criação de cabras

Amazônia será um pesadelo de degradação, sugere novo estudo

 

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *