Saíra-Sete-Cores: exuberância de canto e cores, tem gente querendo aprisionar

Saíra-Sete-Cores: exuberância de canto e cores, tem gente querendo aprisionar

Para quem ainda não teve o privilégio de ver o pássaro saíra-sete-cores, este conteúdo vem apresentar a beleza, singeleza e exuberância dessa beldade da Natureza!

Veja a seguir como é este pássaro encontrado em algumas regiões do Brasil

Denominações

O pássaro saíra-sete-cores pertence à família Thraupidae, que também é conhecida com o nome de saíra-de-bando.

Seu nome científico, Tangara seledon, significa “dançarino verde claro” por causa de seus voos acrobáticos.

Características

Esta ave mede cerca de 13,5 centímetros de comprimento e pesa em torno de 18 gramas.

Ela apresenta uma plumagem mesclada por diversas cores e nuances bem vivas.

Em relação à aparência, existe pouca diferença entre macho e fêmea desta espécie. Entretanto, a fêmea tem a coloração mais clara e o macho possui cores mais vivas.

Quais são as cores do saíra-sete-cores?

A plumagem do saíra-sete-cores apresenta alternância de várias cores como:

  • cor turquesa na cabeça e lados do pescoço
  • nuca de cor verde amarelada
  • dorso do corpo de cor negra
  • final de suas costas e entre suas asas a cor alaranjada
  • peito azul-claro
  • pequena área de suas asas de cor azul-violáceo-escuro
  • ventre verde-claro
  • região mais externa de suas asas, verde-claro e cinza
  • olhos escuros com área ao redor deles de plumagem preta

Habitat

Este pássaro é típico das florestas costeiras da Mata Atlântica, localizadas ao leste da América do Sul.

É encontrado na Bahia, regiões sul e sudeste do Brasil, estendendo-se à Argentina e ao Paraguai.

Vocalização

A vocalização desta ave é feita através de sons como “tzri” ou de forma mais estrident, “tzük, “tzié” ou “tcheít“.

Comportamento

O que marca o comportamento da saíra-sete-cores é que ele vive em bandos, voando aos pares ou em pequenos grupos, às vezes com até 20 aves.

Também, podem ser vistos junto com outros pássaros como o saíra-militar, saí-azul e saí-verde.

Veja neste vídeo, um bando dessa espécie comendo frutas postas nos galhos das árvores.

Um verdadeiro festival de vida e cores:

Nidificação e reprodução

O casal dessa espécie é naturalmente monogâmico, e tanto o macho como a fêmea cuida mutuamente dos filhotes em um ninho, construído por ambos.

O ninho é feito com gramas e folhas, forrado com materiais macios e em formato de tigela, escondido entre os galhos das árvores.

Neste ninho, a fêmea põem de 2 a 4 ovos pálidos, de coloração branco-rosada com manchas marrons ou cinzentas

A incubação dos ovos pela fêmea dura de 15 a 17 dias.

Após saírem dos ovos, os filhotes deixam o ninho entre 14 a 18 dias. Porém, ainda dependem por algumas semanas dos pais para se alimentarem.

Uma vez que os filhotes começam a voar, eles tendem a acompanhar os pais por vários meses, durante o primeiro ano, e acompanhando o bando de sua espécie.

No Brasil, a época de reprodução da saíra-sete-cores ocorre entre novembro e fevereiro. No Paraguai, vai de novembro e dezembro e no Nordeste da Argentina, em novembro.

A maturidade sexual desse pássaro se dá aos 12 meses, quando ele passa a estar apto para se reproduzir.

Alimentação

A alimentação desta ave é basicamente frugívora, pois se alimenta mais de frutas. Entretanto, também, come insetos e até suas larvas.

O saíra-sete-cores aprecia catar frutos de palmeira, goiabeira, mamoeiro, ameixeira e cajueiro ou frutos silvestres como os de Urtica, Pariparoba e Hamelia, além de bagas de bromélias. Também, costuma frequentar comedouros com frutas, principalmente no Inverno.

Como fazer comedouros para pássaros usando cascas de frutas

Contemple, neste vídeo, a lindeza desse pássaro se alimentando dos frutos de uma planta comum, conhecida como PARIPAROBA (Piper aduncum – Família: Piperaceae – das pimentas) em uma área de conservação ecológica, a RPPN Santuário Rã-bugio, em Guaramirim (SC):

Preservação desta espécie

Apesar desta espécie estar classificada na Lista da IUCN como “Pouco Preocupante“, ronda uma ameaça de declínio populacional desta ave, devido à diminuição das florestas e à caça de animais silvestres para comércio.

Na verdade, uma das principais buscas no Google com relação ao saíra-sete-cores é “quanto custa?“. Por sua beleza e canto, muita gente quer aprisionar na gaiola essa exuberância da natureza.

Por isso, a importância da sua preservação, fiscalização e proibição de comércio e de atividades que coloquem em risco a vida desses e outros animais.

Este pássaro é lindo de se ver! Mais uma Obra de Arte Viva da Natureza!

Se quiser apreciar a beleza deste e outros pássaros, de forma livre e natural, convide-os a frequentar seu jardim, das seguintes maneiras:

Talvez te interesse ler também:

Birdwatching no Acre: a biodiversidade da nossa fauna é ecoturismo

Uma das aves de rapina mais impressionantes do mundo corre sério risco de extinção

Corrupião: uma das aves mais lindas do mundo, é típica da fauna brasileira

Fonte foto: Dario Sanches/Wikipedia

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *