Proteger o meio ambiente é prioridade para 77% dos brasileiros

Proteger o meio ambiente é prioridade para 77% dos brasileiros

Apesar do negacionismo climático, a maioria dos brasileiros se preocupa com o meio ambiente.

É o que mostra uma pesquisa, realizada pelo Ibope sobre a percepção acerca de questões ambientais, encomendada pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS-Rio) junto com o Programa de Comunicação de Mudanças Climáticas da Universidade de Yale (EUA).

Para a amostragem, foram entrevistados, por telefone, 2,6 mil brasileiros com mais de 18 anos de todas as regiões do país, diferentes níveis de escolaridade e renda, entre setembro e outubro de 2020.

De acordo com o levantamento, 77% dos brasileiros consideram que proteger o meio ambiente é prioridade, ainda que isso signifique desaceleração na economia e na geração de empregos, informa O Globo.

Os brasileiros também reconhecem o aquecimento global (92%) e as queimadas em biomas como a Amazônia e o Pantanal, bem como as consequências que isso pode acarretar para si e os demais (72%), além do impacto para as gerações futuras (88%).

Sobre os incêndios na Amazônia, a população percebe que eles ameaçam o clima e o meio ambiente planetário (90%), prejudicam a qualidade de vida (92%) e criam uma imagem negativa do Brasil, internacionalmente, que pode prejudicar as relações comerciais com outros países (78%).

Na opinião do secretário-executivo do Observatório do Clima, Marcio Astrini:

“A pesquisa mostra que o brasileiro se preocupa com o meio ambiente e as mudanças climáticas, inclusive pessoas que têm pouco acesso à internet, mesmo em proporção menor. O brasileiro está em consonância com a percepção sobre o tema no mundo. Os resultados são contraditórios com o cenário de negacionismo que vivemos no Brasil, mas acredito que a importância que está sendo dada pela população vai em algum momento invadir o mundo da política”.

As parcelas da população mais impactadas pelas questões ambientais são os jovens, os mais escolarizados, as mulheres e os ideologicamente progressistas. Regionalmente, não houve discrepâncias relevantes.

A maior parte dos entrevistados (77%) reconhece que os problemas ambientais são causados pela ação humana. A percepção sobre os responsáveis pelas queimadas na Amazônia, segundo o levantamento, são, respectivamente: os madeireiros, agricultores, pecuaristas e garimpeiros.

Para mais da metade dos participantes, a solução dos problemas é de responsabilidade de governos, cidadãos, empresas e indústrias, respectivamente.

A responsabilidade política ainda apareceu na resposta de 42% dos entrevistados que declararam já ter votado em algum político por causa de propostas em defesa do meio ambiente. 59% também afirmou ter deixado de comprar ou usar algum produto que prejudique o meio ambiente.

Astrini chama a atenção de governantes e empresas sobre o levantado pela pesquisa Ibope. As questões ambientais são percebidas pela população como um problema que precisa de participação coletiva para ser solucionado. É um caminho sem volta, por mais que os negacionistas batam o pé e as fake news desinformem acerca da questão.

Talvez te interesse ler também:

O inimigo invisível que devastou uma aldeia inteira na Amazônia

Aluno de Química da UFJF publica em inglês livro sobre biodiversidade e produtos naturais brasileiros

Minas Gerais vai receber 84 mil mudas nativas e exóticas de Mata Atlântica

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *