Mais verde nas cidades reduz… a criminalidade!

Mais verde nas cidades reduz… a criminalidade!

Cidades mais seguras? Basta aumentar o verde urbano! Ao contrário do que se poderia crer, parques e árvores nos nossos bairros, se bem cuidados, podem abaixar as taxas de alguns tipos de crimes, como agressão, assalto e roubo. É o que emerge de um estudo da Temple University da Filadélfia, publicado na revista Landscape and Urban Planning.

“Existe um princípio antigo, em particular no planejamento urbano, que leva a não se desejar um alto nível de vegetação na cidade, vinculando isso ao favorecimento da atividade criminal, a ajuda em uma eventual fuga ou esconderijo de um criminoso“, declarou Jeremy Mennis, professor associado de Geografia e Estudos Urbanos da Temple.

Ao contrário, o fato é que o “verde“, se bem cuidado, pode haver um efeito supressor sobre a criminalidade. Havendo estabelecidos os controles básicos para outros fatores socioeconômicos relacionados ao crime, como a pobreza, a educação e a densidade populacional, Mennis examinou os dados sobre a criminalidade e a vegetação, utilizando para estes últimos, imagens de satélite. Descobriu assim, que a presença de plantas, árvores e arbustos está associada a taxas de criminalidade mais baixas na Filadélfia, particularmente assaltos e agressões.

O autor pressupõe que este efeito se deva ao fato de que o verde favorece a interação social e a supervisão da sociedade nos espaços públicos, além de ter um efeito calmante, reduzindo assim os precursores psicológicos para atos violentos. Estes resultados oferecem provas para os planejadores urbanos, de que o verde deveria ser sempre incluso em projetos de praças, bairros e complexos habitacionais. E que ainda, deveria ser inserido nas estratégias de prevenção ao crime.

Será que o resultado deste estudo poderia ser aplicado ao nosso país?

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *