Indonésia: florestas em chamas e orangotangos em risco

Na Indonésia, as florestas continuam a queimar. As chamas devoram as árvores e nuvens de fumaça e de cinzas devastam o sudeste da Ásia. A vida dos orangotangos está cada vez mais ameaçada.

As atividades humanas continuam ameaçando os ecossistemas e a sobrevivência dos animais, sem levar em consideração a destruição do planeta, cujas consequências negativas recairão sobre todos nós.

A situação se repete todos os anos na Indonésia e se torna insuportável entre agosto e outubro, meses que são conhecidos agora como "a estação da fumaça.” As florestas são queimadas principalmente para abrirem caminho para plantações de palmeiras de óleo, os dendezeiros.

Os efeitos negativos são impressionantes. A cada ano, a nuvem tóxica se expande aos países vizinhos e mata 110.000 pessoas, liberando no ar milhares de toneladas de CO2, como apontou o Greenpeace.

Os incêndios agora avançam para as florestas de Bornéu e tornam-se uma ameaça para um terço dos orangotangos selvagens ainda presentes em nosso planeta. Na floresta de Bornéu vive a maior população de orangotangos do mundo.

A situação é muito grave e, infelizmente, parece fora de controle. Interesses corporativos buscam o enriquecimento com a produção do óleo de palma e da celulose e não levam em conta as consequências dos incêndios, devastadoras para os seres humanos, os animais e o ambiente.

A associação Orangutan Tropical Peatland Project apelou em um novo alerta e lançou em seu site uma campanha de angariação de fundos para salvar os orangotangos.

Abaixo o vídeo que testemunha os incêndios florestais devastadores na Indonésia:

Leia também:

ÓLEO DE PALMA: UM SUBSTITUTO ECOLÓGICO PODE SALVAR AS FLORESTAS

OS 10 PRODUTOS MAIS COMUNS QUE CONTRIBUEM PARA O DESMATAMENTO

ALIMENTOS QUE FAZEM MAL AO PLANETA

Fonte foto: orangutan.com