Superdogs: da China o horror dos primeiros cães super musculosos geneticamente modificados

Uma equipe de pesquisadores na China acaba de anunciar que criou os primeiros cães geneticamente modificados. Os beagles Hercules e Tiangou, da foto acima, são os primeiros cães no mundo a serem submetidos a esta alteração e possuem o dobro da massa muscular dos outros cães.

Segundo Liangxue Lai, pesquisador envolvido no projeto do Guangzhou Institute of Biomedicine and Healthy, estes cães são muito mais fortes, mais adequados para a caça e para ajudar equipes policiais.

Os pesquisadores criaram esta mutação genética nos cães da raça Beagle, mas trata-se de um fenômeno que ocorre naturalmente em uma raça chamada Whippet, cães realmente muito robustos porque seus músculos tendem a se fortalecer e a inchar.

cao geneticamente modificado

A notícia do Beagle geneticamente modificado na China vem do MIT. Os cientistas chineses criaram um Beagle com o dobro da massa muscular, agindo sobre um gene chamado miostatina, propriamente como fizeram com as vacas da raça Belgiuan Blue.

Os resultados do experimento foram publicados no Journal of Molecular Cell Biology e os pesquisadsores comprometeram-se a criar cães com outras mutações de DNA, por exemplo inserindo doenças humanas nestes esses animais como Parkinson e distrofia muscular. Eles querem, em suma, criar cães doentes com distúrbios semelhantes aos que afetam os seres humanos, para servirem de modelos a serem estudados na pesquisa biomédica.

Os cães são do Guangzhou General Pharmaceutical Research Institute, que a cada ano utiliza centenas deles para a investigações biomédicas na China que nos Estados Unidos.

Outros animais que já foram submetidos à modificações genéticas na China são cabras, coelhos, ratos e macacos.

É realmente ainda necessário que o progresso científico se baseie na exploração dos animais?

caes genéticamente modificados

Será que a China nao estaria mais interessada em pesquisar as modificações genéticas nos animais para abrir um novo mercado relacionado aos Superdogs, cães mais fortes e musculosos, em vez de ter um real interesse na descoberta de novos tratamentos para a doença humana?

Mais uma vez, infelizmente, os interesses econômicos prevalecem sobre os princípios éticos e de senso comum, neste caso, à custa do melhor amigo do homem.

Leia também:

CACHORROS-PANDAS: A NOVA LOUCURA CHINESA

“PAREM DE COMER CÃES E GATOS”: O MANIFESTO DE ANIMAL ASIA NAS CIDADES DA CHINA

A DURA VIDA DOS ELEFANTES: DO CIRCO AOS EXPERIMENTOS CIENTÍFICOS

MINICÉREBRO DE BAIXO CUSTO PARA DIMINUIR O TESTE EM ANIMAIS

Fonte fotos: technologyreview