Glifosato foi um fator desencadeador para o desenvolvimento de um câncer. Bayer perde na Justiça

  • atualizado: 
glifosato Bayer

A liberação de um agrotóxico por dia no Brasil significa que estamos sendo envenenados e as consequências disso ainda não estão esclarecidas para a sociedade brasileira. Já no exterior há quem entenda que o glifosato, o químico mais usado no país, está relacionado à causa de câncer.

Uma decisão da justiça dos Estados Unidos relacionou a liberação do glifosato ao câncer. Um júri de São Francisco (Califórnia) entendeu que o produto químico foi um fator desencadeador para o desenvolvimento de um câncer em um homem, informa a BBC News Brasil.

O produto em questão é o agrotóxico Roundup - fabricado pela Monsanto (empresa comprada pelo grupo alemão Bayer) - largamente usado em plantações e jardins.

A decisão unânime do júri põe em xeque a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de manter a liberação de venda de glifosato no país com a justificativa de que não haveria comprovações científicas suficientes que relacionem o glifosato com o desenvolvimento de câncer, mutações ou má formação fetal.

De acordo com o júri, o pesticida contribuiu para o linfoma do morador da Califórnia, que tem 70 anos. A próxima fase do julgamento será para analisar a responsabilidade da Bayer no caso.

Os advogados de defesa devem apresentar provas que mostrem a influência da Bayer sobre cientistas, agências reguladoras e os meios de comunicação para construírem uma opinião pública de segurança para o produto. A empresa diz estar confiante de que não será responsabilizada pelo câncer do homem e que continua "a acreditar firmemente que a ciência confirma que os herbicidas à base de glifosato não causam câncer".

Não é a primeira vez que uma ação judicial nos EUA envolve o produto Roundup. Em 2018, a Monsanto foi condenada pela justiça estadunidense a pagar US$ 289 milhões (R$ 1,1 bilhão) de indenização a um homem com câncer – reduzida, posteriormente, para US$ 78 milhões. A Bayer segue a sua linha de defesa de que estudos atestam que o Roundup é seguro para o uso humano. Entretanto, o denunciante, que fez uso do herbicida regularmente durante 32 anos em sua propriedade, recebeu o diagnóstico de linfoma não Hodgkin.

O que é glifosato?

A Monsanto começou a comercializar o glifosato em 1974 e, em 2000, a patente do ingrediente foi expirada, passando o produto a ser vendido por vários fabricantes.

Em 2015, a Agência Internacional para Pesquisa sobre o Câncer, da Organização Mundial de Saúde (OMS), emitiu um parecer de que o glifosato era "provavelmente cancerígeno para humanos".

O glifosato é o principal ingrediente ativo de diversos agrotóxicos. No Brasil, há 110 produtos com a substância sendo comercializados em todo o país e produzidos por 29 empresas diferentes. Em 2017, aproximadamente 173 mil toneladas de produtos com glifosato foram usadas no Brasil, segundo a Anvisa.

Talvez te interesse ler também:

GLIFOSATO NA CERVEJA E NO VINHO, O CANCERÍGENO PESTICIDA DA ROUNDUP EM TODO LUGAR

1 AGROTÓXICO POR DIA É LIBERADO PELO NOVO GOVERNO. MUITOS EXTREMAMENTE TÓXICOS

SOMENTE NOS ÚLTIMOS 3 MESES, AGROTÓXICOS MATARAM CERCA DE 500 MILHÕES DE ABELHAS NO BRASIL

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!