Embrapa produz filme plástico comestível

filme plástico comestível

Pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) desenvolveram um filme plástico, o que poderia ser algo bem comum, a não ser por um detalhe: é comestível e pode ser produzido a partir de alimentos comuns, como espinafre, mamão, maçã e até tomate.

As características do produto – textura, resistência, capacidade de proteção – é muito semelhante às um papel-filme tradicional.

A pesquisa foi desenvolvida pela Rede de Nanotecnologia Aplicada ao Agronegócio (AgroNano) da Embrapa, com um aporte financeiro de R$ 200 mil.

A partir da novidade, não haverá limites para a invenção da indústria de alimentos, que poderá passar a utilizar a própria embalagem do alimento como experiência de degustação, com: alimentos envoltos em sacos que contêm o tempero em sua composição, sachês de sopas que podem se dissolver com seu conteúdo em água fervente, goiabadas vendidas em plásticos feitos de goiaba, sushis envolvidos com filmes comestíveis no lugar das tradicionais algas, são algumas da muitas possibilidades possíveis.

As matérias-primas do novo filme plástico, ou seja, os alimentos, são tratadas via liofilização – uma espécie de desidratação, que depois do congelamento de um alimento, a água passa do estado gasoso ao sólido, sem que se apresente como um líquido. Assim, o alimento é nutritivo embora totalmente desidratado.

E não para por aí, pois esse processo pode ser aplicado aos mais diferentes alimentos como frutas, verduras, legumes e temperos. Os pesquisadores adicionaram quitosana, um polissacarídeo formador da carapaça de caranguejos, com propriedades bactericidas – com a finalidade de ampliar a validade dos alimentos.

E você? Já tinha imaginado que a ciência brasileira fosse propor algo tão inovador? A vantagem desse processo é a diminuição do uso do plástico já que a embalagem passa a ser ingerida. E não é só a questão de ser UM resíduo a menos para poluir nosso ambiente, e sim O resíduo, pois como se sabe, o plástico é um problema ambiental muito sério e que está presente em praticamente tudo: das microesferas da pasta de dente às roupas feitas de tecido sintético. É tanto plástico no ambiente que ele vira vira rocha na Terra, se não for antes parar dentro da barriga de diversos animais. O plástico polui tanto a ponto de formar verdadeiras ilhas de poluição.

Portanto, combater a poluição por plástico é um desafio mundial, do qual, o Brasil, poderia se destacar. Este é o Brasil que queremos!

Leia também:

Pesado pela primeira vez todo o plástico dos oceanos: 269.000 toneladas

5 alternativas ao filme PVC para conservar alimentos

Do Eat: pratos e recipientes para alimentos tornam-se...comestíveis!

Fonte foto: circuitomt.com.br