Roupas: das algas os corantes naturais que podem substituir os tóxicos

corantes naturais

Corantes naturais de algas para substituir corantes tóxicos em roupas: este é o projeto Algaemy, onde microalgas substituem as substâncias químicas perigosas, que invadem o mundo da moda.

Quando pensamos em substâncias tóxicas, talvez as roupas não sejam a primeira coisa que nos vem à mente. Mas a indústria da moda, nem sempre é virtuosa e bela, o tanto quanto aparece em suas publicidades. A produção em massa leva à utilização de substâncias indesejáveis, tais como desreguladores endócrinos e substâncias potencialmente cancerígenas.

Nos últimos anos, o Greenpeace vem constantemente, com sua campanha Detox, criticando o mundo da moda, tanto as marcas de luxo, quanto as das cadeias de roupas baratas, para adultos, atletas e para crianças.

É possível dispensar as substâncias tóxicas utilizadas para o tingimento de tecidos e roupas? Segundo Blond & Bieber, um estúdio de design com sede em Berlim, é realmente muito fácil criar cores, sem o uso de substâncias nocivas, usando apenas algas.

Os especialistas que participaram do projeto estudaram diferentes tipos de microalgas que habitam os rios e os córregos da Europa. Eles descobriram que as algas não são apenas verdes, mas existem em diferentes cores, como azul, laranja e vermelho. Destas cores, os designers criaram uma paleta que permite fazer impressões em tecido com corantes naturais.

São cores "vivas" que podem mudar de tonalidade, de uma forma natural. Glomb e Weber de Blond & Bieber construíram uma máquina que permite cultivar as algas e obter as cores para serem utilizadas em tecidos, algo como uma impressora gigante. A busca, agora, é por novas aplicações de algas coloridas, sempre com a sustentabilidade ambiental em primeiro lugar.

Fonte fotos: blondandbieber.com

Leia também: Fábrica Verde: do RJ para o mundo