Como plantar couves - 4 passos essenciais

cultivar-couve

Cultivar couves é bom, dá sempre para colher e ter couves frescas em casa e, bem, você já sabe o quanto é nutritiva a couve, qualquer que ela seja. Veja aqui, em 4 passos essenciais, como cultivar suas couves e ter sucesso.

A gente da cidade não conhece essas coisas. Eu só sei porquê estudei agronomia e mais ainda, porquê tenho a mania de conversar com as gentes do campo que, elas sim, sabem plantar bem. Pesquisando pela internet encontrei estes 4 passos, ou etapas, tão bem explicadinhos que me deu vontade de replicar para vocês. Cada qual pode escolher o método que lhe dê mais jeito, com semente ou com mudas já prontas.

Plantar é coisa de sentimento ainda mais quando a gente, que é da cidade, planta para ver crescer, em vaso ou canteiro pequeno, e comer, se der para colher, se der certo. Mas, ultimamente tenho pensado que é mesmo muito importante que todo mundo saiba cultivar alimentos - tem quem diga que é fundamental que, a partir de agora, no mundo em que vivemos e com as mudanças climáticas em cima das nossas cabeças, que todos saibamos cultivar aquilo que consumimos. Esta é uma prática que pode aliviar, em muito, a economia doméstica e que, com certeza, nos tirará da mira dos agrotóxicos. Consequentemente, se todo mundo resolver plantar alguma coisa, esse movimento se tornará forte o suficiente para, um dia, botar abaixo o princípio do lucro na comida. Afinal, comida é bem prioritário para todos os seres vivos.

Bom, sobre as couves, o que são, que nutrientes possuem, já contei bastante aqui neste outro artigo: COUVE: O VEGETAL MAIS NUTRITIVO DO MUNDO. VEJA PORQUE!

E é incrível a variedade, imensa, de couves que existem pelo mundo à fora. Pois, couve não é só a couve-manteiga que nós, brasileiros conhecemos bem. Também é o repolho, a mostarda, os nabos, brócolis, couve-flor e couve-de-Bruxelas e muito mais. Tem couve de cabeça, tem couve de folha, tem couve que cresce como louca rumo ao céu e até tem couve-de-praia. E mais, a couve é um vegetal de clima frio, nasceu na Europa e se espalha por todos os países, da Itália à Dinamarca mas, é muito resistente às variações de temperatura aguentando bem dos -7ºC até 27ºC. Também aguenta bem as variações de solo, uma certa salinidade de ar e água e, mais, não é exigente com a quantidade de água, é rústica.

Variedades de couve (Wikipédia)

Mas, dá uma olhada aqui na variedade de couves que existem pelos mercados, ou seja, que são comercializadas. Todas, absolutamente, são variedades da mesma Brassica oleracea, espécie que, no correr dos milênios, foi sendo ”trabalhada” pelos camponeses, desenvolvendo aspectos que interessavam (cabeça, folhas, brotos, etc) e que resultaram nestas que a gente conhece hoje. 

Couve cultivada em vasos de plástico

Plantar requer alguns cuidados. Aqui separei em 4 etapas os cuidados fundamentais, da sementeira à colheita de couves de qualquer tipo.

1º Passo - a escolha do local e dos cultivares

1) Escolha uma variedade de couve que seja adequada às condições climáticas onde você vive. Quase todas as couves poderão ser colhida entre os 45 e os 75 dias depois do plantio.

- A Couve Crespa é doce e suave e é uma das variedades mais comuns. Possui as folhas crespas e enrugadas.
- A Couve Preta também tem folhas enrugadas, embora suas folhas sejam longas e finas.
- A Couve Manteiga tem as folhas verde-claras, lisas e arredondadas. O nome indica que é uma das qualidades mais macias de couve e também muito comum no Brasil.
- A Couve Tronchuda ou Couve Portuguesa é verde escura, de folhas grandes e espessas. Suporta bem as variações climáticas. Desta você vai colhendo as folhas que quer usar e ela continuará crescendo e dando folhas, uma fartura.
- A Couve Roxa possui folhas roxas e torcidas. É muito resistente e suporta temperaturas muito baixas.

2) Prepare um vaso grande (com 15 cm de raio, para cada pé de couve) ou um espaço na sua horta. Se for plantar em outono, escolha um lugar em que o sol bata direto e, se for na primavera, uma área de meia sombra.

3) Não plante couves em locais baixos onde há risco da água empoçar. Faça sua horta elevada com tábuas de cedro (o cedro não apodrece com a umidade)

4) Teste o solo. Couves gostam de solo com pH entre 5,5 e 6,8, saudável, com disponibilidade de matéria orgânica, bem misturados e bem drenados. O sabor da couve vai ficar menos gostoso em solos muito arenosos. Regule o pH do solo até conseguir enquadrá-lo nos parâmetros acima. Se o seu solo estiver com pH acima de 7 ou mais básico ainda, misture enxofre granulado para aumentar a acidez.

5) Saiba quando plantar. Se a sua região for muito fria, faça as mudas de semente dentro de casa (ou em um viveiro), entre 5 e 7 semanas antes de que esfrie de verdade. Se começar a semear em ambiente fechado, plante entre cinco a sete semanas após o período de frio mais intenso. Se você for plantar diretamente na terra, ao ar livre, faça-o até 10 semanas antes do fim do outono.

As sementes germinam quando a temperatura do solo está, pelo menos, em 5 C e brotam melhor quando essa está por volta dos 21º C. Então, se você semear no frio intenso, as sementes ficarão adormecidas até a temperatura aumentar suficientemente.

2º Passo - a preparação da terra e a sementeira

1) Misture terra com adubo orgânico ou composto, em pequenos vasos, com 16 cm de abertura. Você também pode preparar a terra com adubo, espalhar esta no local da horta escolhido e semear diretamente na terra (desde que a temperatura do solo esteja acima dos 5 C)

2) Semeie a 1,25cm de profundidade, recubra com terra solta, e 8 cm dentre sementes. Quando brotarem as sementes, se as plantas estiverem amontoadas, separe-as. Pressione ligeiramente a terra de cobertura das sementes.

3) Regue bastante, com cuidado para não tirar as sementes do seu nicho. Espere a camada superficial da terra secar para fazer outra rega. Não empape o solo.

4) Espere as mudinhas de couve alcançarem os 10 cm de altura, com 4 folhas, para “rarear” a plantação, quer dizer, para tirar as mais fracas e dar mais espaço para as outras. Para chegar nesse ponto demorará de 4 a 6 semanas desde a sementeira.

3º Passo - transferir as mudas para o local definitivo

1) Prepare a terra do local definitivo, seja na horta ou no vaso, espalhando uma camada fina de terra adubada sobre a área. Pode usar também restos de folhas em decomposição ou mesmo algas.

2) Retire as mudinhas novas, com 10 cm e 4 folhas, dos seus potinhos batendo nos fundos e nos lados, para soltar a terra e não machucar as raízes. Você também pode usar mudas de couves diversas que comprou em algum viveiro. Cuide de que sejam mudas saudáveis, sem apodrecimento de folhas ou raízes e de que não estejam semeadas em terra argilosa ou saibro pois, com certeza não estarão saudáveis se assim for.

3) Cave buracos, na horta, a uma distância de 35 cm um do outro e que sejam fundos o suficiente para que a terra chegue até as primeiras folhas da sua muda de planta. Se for fazer várias fileiras, mantenha 60 cm de distância entre elas. Sem espaço planta nenhuma cresce direito.

4) Coloque as mudas nos buracos e as cubra com terra até as primeiras folhas. Aperte a terra em volta da muda, para que estas fiquem firmes na terra. As mudas devem ficar totalmente na vertical.

5) Regue bastante. Mas, como já foi dito, não empape o solo e não permita acúmulo de água ou enxurrada.

Couve manteiga num canto de muro

4º Passo - o cuidado com as águas, os bichos e a cobertura do solo

1) Mantenha o solo úmido mas não encharcado. Se a sua região for muito ensolarada, regue as couves diariamente, no começo da manhã ou ao cair da noite.

2) Adube os pés de couves durante seu crescimento a cada seis ou oito semanas. Você deve preferir um adubo orgânico líquido ou um composto bem curtido que será espalhado em volta da planta, sem tocá-la. Couves bem adubadas crescem mais saudáveis.

3) Cubra com folhas ou palha o solo ao redor da couve caso as folhas lhe pareçam descoloridas ou estragadas. Mas só faça essa cobertura morta, mulch, depois que as mudas tenham mais de 15 cm de altura. Essa cobertura é uma proteção para que a umidade do solo não estrague as folhas da couve.

4) Retire as folhas descoloridas ou murchas sempre que aparecerem. Essa ação faz parte da proteção contra doenças e bichinhos. Cate os bichinhos que aparecerem e jogue-os fora, longe da horta.

5) A colheita acontece, dependendo do cultivar escolhido, entre 70 e 95 dias depois da sementeira e de 55 a 75 dias se você plantou mudas já formadas. Não colha nenhuma folha antes de que o pé de couve tenha 20 cm de altura. As couves de cabeça, repolhos, só devem ser colhidos quando a cabeça está bem formada (veja isso de acordo com o cultivar que escolheu).

Você também pode retirar as folhas externas primeiro e deixar as internas continuarem seu crescimento. Corte o caule da planta a 2 cm do solo, se for retirar a couve inteira, pois assim ela continuará se reproduzindo até o final do seu ciclo vegetativo, que é de 12 meses. As folhas maduras devem ser colhidas e consumidas logo pois, se envelhecem ficarão com gosto ruim e amargas.

6) As couves são muito resistente a fungos e bactérias. Só não deixe alagar a horta que aí sim, apodrecem. As pragas mais comuns são lagartas de mariposas, pulgões cinzentos, lagartas de borboletas, caracóis e lesmas.

Ultima coisa: Não plante couves perto de feijão, morango ou tomates. Estas plantas têm incompatibilidade, não se gostam.

Fontes: Blog dos Forninhenses, Oxigenio Brasil, Youtube, Horta em Casa 

 

Especialmente indicados para você:

CULTIVE SUAS PLANTAS! EM VASOS, CANTEIROS, PENDURADAS OU NO CHÃO - 10 DICAS

COMO PLANTAR ALFACE EM CASA: DICAS FÁCEIS E PRÁTICAS

CULTIVAR EM CASA COM RAÍZES, SEMENTES OU BASES DE PLANTAS