Como Fazer Tapioca? A Receita mais SAUDÁVEL

  • atualizado: 
Como fazer tapioca

A tapioca virou a queridinha de quem quer emagrecer ou busca uma opção mais saudável de alimentos que não levem farinha de trigo.

Hoje, a farinha de tapioca é facilmente encontrada em supermercados, padarias, vendas e feiras. Essa tapioca pronta já vem desidratada, logo você não precisa engomá-la. Geralmente vem chamada como "massa para tapioca", "massa de tapioca", "farinha pronta para tapioca" ou "goma de tapioca". Mas fique de olho no rótulo, muitas vezes estas farinhas compradas contêm conservantes, daí o jeito é fazer a tapioca de polvilho (a receita mais saudável e que você pode conferir mais abaixo).

Leia também:

seta MARCAS DE TAPIOCA SÃO REPROVADAS EM TESTE

Além disso, o Brasil é um país enorme e, muitas vezes, produtos especializados não chegam a todos os lugares.

Então, vamos ensinar você a preparar a farinha de tapioca usando o polvilho, que é um produto mais facilmente encontrado, além de mais saudável pois é 100% fécula (amido) de mandioca. Depois, é só recheá-la com o que você quiser e desfrutá-la!

Antes disso porém, vejamos bem o que é a tapioca e quais são os benefícios deste alimento:

O que é a tapioca?

O nome tapioca é de origem tupi-guarani e tem dois significados: tapi (pão) + oca (casa) e pode ser uma variação da palavra tipi’óka, que quer dizer “aglutinado”, “amido”.

Pela origem da palavra já dá para notar que a tapioca é um prato muito antigo, que data de antes da colonização do Brasil pelos portugueses. O produto extraído da fécula da mandioca existe desde o século XVI e era comum entre a população indígena.

Quando chegaram nas terras de Pernambuco, os colonizadores perceberam rápido que a tapioca era um excelente substituto para o pão. Não à toa esse é o estado natal dessa iguaria. Tanto que a tapioca recebeu o título de Patrimônio Imaterial e Cultural da Cidade de Olinda, em 2006. Apesar de existir em várias regiões do Brasil, é no Nordeste e Norte que residem as tapiocas mais tradicionais.

Atualmente, talvez não exista alimento mais versátil na culinária brasileira. Diz-se que tapioca combina com tudo, tanto que virou queridinha até mesmo dos chefs mais renomados, que fizeram versões refinadas, como o caviar de tapioca.

Além dos recheios diversos, há variações na própria massa e também no modo de preparo.

Fécula ou amido?

Apesar de serem comumente usados como sinônimo, a legislação brasileira determina que para comercialização de produtos rotulados como “fécula” ocorra uma diferenciação: Segundo a Anvisa, fécula é uma substância amilácea obtida das partes subterrâneas dos vegetais, ou seja, da raiz, dos tubérculos, rizomas. Já o amido é o produto extraído das partes aéreas dos vegetais, como as sementes.

Informações nutricionais

Basicamente a tapioca é composta de carboidratos: em 100 gramas de tapioca, cerca de 90 deles são carboidratos e o restante é de fibra alimentar e açúcares.

Além disso, essa iguaria não contém glúten, mas tem um índice glicêmico alto, por isso não é muito indicada para quem sofre de diabetes. Mas, vale lembrar, a tapioca é um produto muito rico nutricionalmente e tem propriedades que só fazem bem à saúde.

O que é que a tapioca tem?

A tapioca é um alimento que não contém gordura, glúten, nem sódio. No entanto, ela é rica em carboidratos, tem proteínas e baixo valor calórico. Só por essas explicações já dá para entender por que tanta gente gosta dela. Além de tudo isso, a tapioca é rica em cálcio, um importante nutriente para a saúde óssea, pois protege e previne doenças como osteoporose. Contém ferro, um importante aliado na produção de glóbulos vermelhos, células que tem como uma das principais funções transportar oxigênio pela corrente sanguínea.

Outro importante nutriente que a tapioca tem é o potássio, que por ser um vasodilatador, ajuda a melhorar o fluxo de sangue e diminuir a pressão sobre o sistema cardiovascular, prevenindo assim doenças como a aterosclerose, acidentes vasculares cerebrais e ataques cardíacos.

A tapioca é rica ainda em vitamina K, um nutriente importante para a saúde do cérebro, e contém ácido fólico, essencial para prevenir má formações no feto, durante a gestação, como a espinha bífida e a anencefalia.

Por que a tapioca é queridinha dos atletas e do pessoal FIT?

A simplicidade da tapioca, em termos de composição, costuma agradar bastante o pessoal FIT e os atletas. Isso por que esse alimento possui, basicamente, carboidratos, que ajudam a dar energia e a manter o ritmo acelerado dos treinos, poucas calorias, nada de gordura, nem sódio, nem glúten.

Além disso, ela é versátil e combina com praticamente tudo. Por ser um alimento praticamente neutro, a tapioca ajuda ainda a regular o PH do corpo, combatendo problemas como acidez estomacal e equilibrando a flora intestinal.

Derrubando mitos sobre a tapioca

Apesar de realmente haver muitos benefícios no consumo da tapioca, existem coisas a serem desmitificadas.

Se você acredita que tapioca emagrece, é melhor repensar essa questão. Uma tapioca feita com duas colheres de farinha equivale a uma fatia de pão branco ou integral, o que equivale a 70 calorias.

A fama de “queridinha da dieta” vem, provavelmente, do fato de que ela não contém gordura, sódio e glúten. Mas é importante lembrar que no pãozinho de todo dia há ainda proteínas e outros importantes nutrientes que a tapioca não tem. 

Uma dieta glúten free é necessária apenas para quem tem doença celíaca, é alérgico ou intolerante ao glúten. Aliás existem estudos que afirmam que uma dieta sem glúten pode trazer riscos à saúde porque expõe mais a metais tóxicos como o arsênio e o mercúrio

A escolha, evidentemente, vai dos objetivos de cada um, mas nunca é demais lembrar que uma alimentação variada é sempre a opção mais saudável, e por isso há sim espaço para o pãozinho e também, claro, para a tapioca.

Leia também:

setaRECEITAS SAUDÁVEIS E DELICIOSAS PARA SUBSTITUIR A FARINHA DE TRIGO

Como Fazer Tapioca? A Receita mais SAUDÁVEL

Agora vamos à receita mais saudável para fazer tapioca que é aquela feita de polvilho, doce ou azedo, sem conservantes, 100% amido de mandioca, fácil de encontrar e também fácil de fazer.

O recheio fica a teu critério. Abaixo damos algumas sugestões.

Tapioca de polvilho

tapioca de polvilho

Ingredientes:

 
  • Polvilho (azedo ou doce mas o doce tem sabor mais neutro)
  • Água levemente morna ou temperatura ambiente
  • Sal
 

Modo de preparo:

 
  1. Em um prato fundo, coloque 2 colheres de polvilho para cada tapioca que quiser fazer,

  2. tenha meio copo de água morna com uma pitada de sal.

  3. Vai molhando o polvilho com a água morna aos poucos, molhando e esfarelando ao mesmo tempo com os dedos.

  4. Se passar do ponto, ou seja, se ficar muito úmido, acrescente mais polvilho, sempre esfarelando.

  5. Esse processo vai hidratar o polvilho. O resultado é uma farinha soltinha.

  6.  Com uma peneira bem fina, coe a farinha com a ajuda de uma colher, para tirar toda a umidade. A farinha vai ficar bem fina.

  7. Com o tempo e experiência, talvez você nem precisará mais passar pela peneira, a questão é que a peneira evita que a farinha empelote e a tapioca fica mais uniforme.

Essa é base da farinha de tapioca, a qual você levará à frigideira, virando dos dois lados para depois poder rechear a seu gosto.

O vídeo abaixo explica o passo a passo:

Sugestões de recheios saudáveis

Para que a tapioca seja realmente saudável não dá para recheá-la com mortadela, brigadeiro ou queijo cheddar, certo?

Para tapiocas doces, que tal recheá-las com brigadeiro fitness que não levam leite condensado? Ou com chocolate? Mas tem que ser o amargo, que tem muitos benefícios e pouco açúcar. Banana amassada com canela ou frutas ao forno também podem ser uma boa ideia assim como geleias caseiras ou até mesmo nutella feita em casa

Para as tapiocas salgadas as opções são usar queijos magros combinados com tomates, rúcula ou alface, azeitonas, um fio de azeite, uma pitadinha de sal e orégano. Mas também dá para colocar guacamole, pimentões assados, verduras grelhadas e o que mais tua imaginação permitir :)

Tapioca para todos e...BOM APETITE!

Leia também:

setaSAL: TODOS OS TIPOS E BENEFÍCIOS

seta5 RECEITAS SALGADAS SEM GLÚTEN

setaTUDO QUE VOCÊ QUERIA SABER SOBRE O TRIGO-SARRACENO