Emagrecer depois das festas: a dieta do jejum intermitente é uma boa opção, de acordo com a ciência

Emagrecer depois das festas: a dieta do jejum intermitente é uma boa opção, de acordo com a ciência

O jejum entrou no cardápio das dietas. Mais pessoas têm praticado o jejum como forma de limpar o organismo, bem como para emagrecer. Nada melhor depois das festas de fim de ano, quando exageramos não apenas na comida, como também na bebida.

Uma outra vantagem do jejum é aumentar a resistência ao estresse e melhorar a regulação do açúcar no sangue.

Mas o jejum do qual falamos aqui, não é aquele de 24 horas, realmente difícil seguir porque um verdadeiro sacrifício, mas sim o jejum intermitente, ou seja, aquele que prevê janelas temporais entre uma refeição e outra, sem o consumo de nenhuma caloria.

Um artigo do neurocientista Mark Mattson, da Universidade Johns Hopkins (EUA), publicado no New England Journal of Medicine, concluiu que o jejum intermitente é uma boa solução para a saúde e o emagrecimento. Mattson pesquisa a prática há 25 anos e buscou com a investigação esclarecer as aplicações clínicas do método.

Do que se trata

A ideia básica do jejum intermitente é comer normalmente em determinado período de tempo e, no restante, fazer o jejum consumindo poucas calorias ou absolutamente nada.

Um exemplo de como pode ser feito o método é a chamada “dieta 5: 2”, na qual se come normalmente durante 5 dias por semana, e se limita a poucas calorias nos outros 2 dias.

Existem também os jejuns por tempo limitado, com janelas onde o consumo de calorias é zerado. Por exemplo, o jejum 10:14 ou o 16:8 onde, no primeiro faz-se 10 horas de jejum e, no segundo, 16. Ou seja, é permitido comer somente em determinados horários durante o dia, e respeitar o jejum de no mínimo de 10 horas.

Os benefícios

A pesquisa de Mattson descreve as alterações do organismo que passa pelo jejum. O especialista afirma que o jejum promove a saúde das células que estão consumindo suas reservas de açúcar e convertendo gordura em energia. A pressão arterial também é beneficiada pelo jejum, que promove a sua redução e a dos níveis de lipídios no sangue.

Mas há quem diga que o jejum só funciona bem dentro de uma janela mínima de 16 horas. Um estudo da Universidade de Illinois em Chicago (EUA), mostrou que comer durante 8 horas e jejuar nas outras 16 traz grandes  benefícios para o corpo no combate à obesidade.

Durante 12 semanas, voluntários foram liberados a comer o que desejassem das 10 h às 18 h e deviam permanecer em jejum absoluto durante as 16 horas restantes, podendo beber apenas água ou bebidas sem calorias. Os pesquisadores constataram que os obesos que seguiram a dieta 16:8 consumiram menos calorias, perderam peso e tiveram melhoras na pressão arterial.

Não é fácil, mas é menos difícil do que parece!

Se pensar bem, jejuamos normalmente durante as nossas horas de sono. No jejum intermitente, ou se vai pra cama com “fome”, e ao acordar faz-se um bom café da manhã, ou se acorda e se jejua pela manhã até a hora do almoço. Depende dos hábitos de cada um.

Nem todo mundo consegue facilmente adaptar-se ao jejum. Matton recomenda paciência, até que o corpo se adapte às mudanças alimentares. Irritabilidade, cólicas e fome são alguns dos sintomas mais comuns, os quais desaparecem em cerca de duas semanas.

Então, se você exagerou nas festas de fim de ano e quer perder uns poucos quilinhos a mais, o jejum intermitente realmente pode ser uma boa opção. Contudo, é preciso deixar um alerta: antes de iniciar qualquer dieta, é aconselhável o acompanhamento de um médico ou nutricionista.

Talvez te interesse ler também:

Emagrecer: como driblar a genética fazendo os exercícios certos

Abacate em vez de carboidrato: mantém a fome longe e ajuda a emagrecer

Dieta: 7 regras de ouro que qualquer nutricionista daria para emagrecer

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *