16 super alimentos que talvez você ainda não conheça

  • atualizado: 
superfood

Existem alimentos que são super nutritivos, pois contêm uma grande quantidade de minerais, vitaminas e antioxidantes para nosso corpo. Estes alimentos são de origem vegetal e ricos em nutrientes benéficos, funcionais e vitais para o nosso organismo. Por tais propriedades, esse alimentos passaram a ser chamados e conhecidos como superalimentos, em inglês, superfoods.

Vários desses alimentos super nutritivos podemos cultivar em nossa horta, de forma orgânica. Outros podemos obter em empórios e casas especializadas em produtos nutritivos e naturais.

Na lista dos superalimentos que são mais populares e bem conhecidos, e que podemos cultivar em nosso jardim ou em vasos, encontramos: beterraba, tomate, gengibre, açafrão, alcachofra , repolho roxo e daikon (nabo). Existem outros superalimentos, que embora nãos sejam tão comuns e habituais, valem muito a pena incluí-los em nosso cardápio

Neste conteúdo serão compartilhadas informações sobre estes alimentos diferenciados e altamente nutritivos que ainda não são muito comuns e usuais na alimentação cotidiana das pessoas.

Os superalimentos, se bem utilizados, trazem muitas vantagens para nossa saúde. Mas para isso precisam fazer parte de uma dieta alimentar equilibrada e serem consumidos e dosados de forma correta, para que seus nutrientes sejam bem absorvidos pelo organismo.

Conheça quais são esses alimentos e os os benefícios que trazem.

1. O que são Superalimentos?

A ciência, em suas pesquisas, reconheceu que existem alimentos altamente benéficos para a saúde, devido aos seus fitonutrientes e micronutrientes. Esses alimentos passaram a ser difundidos e divulgados como superalimentos por serem alimentos com alto teor de antioxidantes e altas concentrações de vitaminas, minerais e aminoácidos.

Embora o comércio tenha se aproveitado do termo para fazer publicidade de produtos que contêm esses alimentos, ainda assim os superalimentos não deixam de ter o mérito de ser fontes de compostos bioativos e muitos benéficos para a saúde.

A recomendação para o consumo destes alimentos é a de que eles sejam incluídos na alimentação, desde que de forma variada, e os utilizando preferencialmente frescos e orgânicos, para o bom aproveitamento de suas propriedades.

2. Lista dos Superalimentos

Os superalimentos podem ser consumidos de várias formas: in-natura, em pó ou na forma de cápsulas. Agora conheça quais são esses superalimentos:

2.1. SCHISANDRA

schisandra

Schisandra chinensis, é uma planta nativado leste da Rússia e norte da China, muito utilizada pela medicina chinesa. É um alimento super nutritivo e energético, um tônico natural para o corpo e a mente.

Entre seus benefícios pode-se listar que: reduz o estresse, é anti-inflamatória, desintoxica o fígado, protege e melhora a saúde da pele, promove a saúde mental, mantém a líbido saudável, trata a asma, previne a diabete, combate a diarreia e melhora a visão.

2.2. ULU

ulu

Este fruto é oriundo da árvore do pão. Essa árvore tem esse nome devido ao sabor de seu fruto se assemelhar ao gosto do pão ou das batatas recém-assados. Esse fruto contém mais potássio do que 10 bananas.

2.3. ACEROLA

acerola

A acerola é uma fruta rica em vitamina C, além de conter provitamina A, vitaminas do complexo B, flavonoides e taninos. Suas propriedades previnem gripe, resfriado e infecções do trato respiratório. A acerola estimula o sistema imunológico e desenvolve uma ação antioxidante para combater os radicais livres.

2.4. AÇAÍ

acai

O açaí é um pequeno fruto de cor azul, originário da floresta tropical sul-americana. Possui alto teor antioxidante, por isso protege o coração e o sistema cardiovascular, além de contribuir para reduzir os níveis de colesterol no sangue e conter esteróis vegetais que são preciosos para proteger os vasos sanguíneos. Fonte de antocianinas, além de ter em sua composição proteína, fibras, gorduras boas, vitaminas e minerais. O açaí é bem calórico, por isso é bom evitar de acrescentá-lo na granola e com outros carboidratos

2.5. MORINGA

moringa

A moringa é uma verdadeira "Árvore da Vida" da qual se obtém o pó, um superalimento rico em vitaminas, cálcio e ferro. Pode se consumir todas as partes dessa planta: folhas, flores, sementes e raiz. Dentre os vários benefícios desta planta pode se relatar os seguintes: ajuda na perda de peso, é cicatrizante, anti-inflamatória e fortalece a imunidade.

2.6. CASTANHA-DO-PARÁ

castanha do para

A Castanha-do-pará ou Castanha-do-Brasil, protege o coração, reduz a pressão alta, melhora da aparência da pele e previne o câncer. É rica em antioxidantes, magnésio, selênio, vitamina E e arginina. Para usufruir dos benefícios da castanha-do-pará, é recomendado comer 1 castanha por dia.

2.7. MACA PERUANA

maca peruana

Assim como a cenoura, a Maca peruana é um tubérculo. É rica em fibras e gorduras essenciais. Ajuda a reduzir o apetite, melhora o trânsito intestinal, combate o estresse, a tensão nervosa e aumenta o desejo sexual. A maca é conhecida como ginseng peruana por ser um energético natural.

2.8. SPIRULINA

spirulina

A spirulina é uma alga marinha usada principalmente como um suplemento natural, para estimular o sistema imunológico. Esta alga é naturalmente rica em substâncias vitais para o nosso corpo: vitaminas A, B, C, E, ferro, cálcio, magnésio e potássio, que possuem propriedades antioxidantes e anti-envelhecimento. A spirulina, tem mais de 50 nutrientes em sua composição. São muitos fitonutrientes, antioxidantes, aminoácidos, vitaminas, fibras alimentares e proteínas condensadas em um só superalimento.

2.9. PITAYA

pitaya

A pitaya é a fruta de uma planta pertencente à família dos cactos. É rica em vitamina C, especialmente a pitaya vermelha. A variedade amarela é caracterizada por um maior teor de fósforo. Ambas são ricas em fibras e sais minerais.

2.10. GRAVIOLA

graviola

A graviola (Annona muricata) é uma fruta considerada antibiótico e antidepressivo naturais, rica em antioxidantes. A ciência está investigando o papel das acetogeninas presentes na graviola na prevenção do câncer.

2.11. ARONIA

aronia

A aronia, em inglês é chamada de chokeberry, e é uma planta típica do norte da Europa. Contém antocianinas em quantidades 3 vezes maiores que mirtilos. Tem propriedade depurativa, por isso purifica o organismo. É rica em antioxidantes, polifenóis, sais minerais e vitaminas.

2.12. GOJI BERRY

goji berries

Esta frutinha bem vermelha fortalece o sistema imunológico, devido ao seu alto teor de vitamina C. É estimulante da libido, previne doenças vasculares e o câncer. Possui altos níveis da zeaxantina, um pigmento que previne as doenças degenerativas da visão.

2.13. AMÊNDOA

 amendoas

A amêndoa é fonte de proteína, fibras, magnésio, vitamina E e fósforo, possui o benefício de ajudar no controle do colesterol. Só não se deve abusar de seu consumo pois é bem calórica e, quando consumida em excesso, pode causar problemas gastrointestinais.

2.14. MIRTILO

mirtilo

O mirtilo é rico em antocianinas que possuem ação antioxidante e protegem a saúde do coração, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares. 

2.15. CHIA

chia

Fonte de ômega-3 e de ácidos graxos, por isso evita depressão, os distúrbios cardiovasculares e protege o organismo das inflamações. Para aproveitar bem esse ácido graxo, é recomendável triturar a semente na hora de comer.

2.16. CHLORELLA

chlrolla

A chlorella é uma alga verde unicelular, rica em clorofila e fonte de colágeno, luteína, ácidos fenólico e cinâmico. Dentre os benefícios que a chlorella apresenta pode-se citar: desintoxicante do organismo, previne a diabetes, acelera a cicatrização de feridas, fortalece o sistema imunológico e reduz a hipertensão arterial.

3. O que a ciência diz sobre os Superalimentos?

O termo superalimento não é reconhecido oficialmente pela ciência porque uma boa alimentação requer o consumo de vários alimentos, mesmo que não sejam superalimentos. Apesar da gama nutricional destes alimentos, ainda é necessário para uma boa nutrição, uma alimentação variada e não só se basear em um ou outro superalimento para compensar deficiências nutricionais ou suprir os nutrientes necessários.

As provas científicas sobre o poder dos superalimentos são divergentes, pois os estudos científicos se baseiam em doses diferentes do que se costuma consumir, ou seja nem sempre as pessoas consomem os superalimentos na proporção adequada. Alguns deles precisariam ser consumidos em quantidades tão altas para proporcionarem os benefícios que seria impossível somente através da alimentação (talvez como suplemento em doses concentradas, sim, mas somente médicos e nutricionistas podem recomendar).

Outra questão é que alguns desses superalimentos passam por processos antes de chegar até as prateleiras, que modificam as propriedades ou até reduzem algumas das vantagens e benefícios dos seus bioativos.

É bom atentar que, com o processo industrial, os superalimentos recebem grandes quantidades de conservantes e outros aditivos da indústria, perdendo suas propriedades que são encontradas de forma integral nestes alimentos quando se encontram no estado in-natura. Vale ressaltar que os superalimentos também precisam ser consumidos com moderação e tem gente que abusa do consumo deles.

É bom desmistificar a ideia de que, porque são considerados superalimentos, devem ser consumidos em grandes quantidades para usufruir de seus benefícios. Nada que é demais faz bem.

Toda essa análise é para alertar que, até mesmo alimento super saudável, se consumido em demasia pode fazer mal, engordar e provocar desequilíbrio no organismo, até por conta do excesso de certos nutrientes. Uma alimentação balanceada e equilibrada contém variedades de frutas, legumes, verduras e grãos.

Lembrando que existem diversos alimentos saudáveis, que não são conhecidos como superalimentos e são super nutritivos. Por isso não deixe de consumir outros alimentos só por causa de uma nomenclatura.

4. Superalimentos apresentam bom custo-benefício

Os superalimentos, além de serem alimentos de alta qualidade nutricional, têm ótimo custo-benefício. O consumo dos superalimentos é muito vantajoso e sai até mais barato do que mutos alimentos fast-foods, que com a correria da vida contemporânea as pessoas têm o hábito de consumir.

Uma dieta alimentar balanceada e com a inclusão dos superalimentos, de forma equilibrada, promoverá bem-estar, força, vitalidade e saúde, de maneira acessível e prática, é só questão de se habituar a isso. É melhor que o alimento seja nosso remédio, do que o inverso!

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!