Por que é importante comer alimentos que contenham magnésio?

importante comer alimentos que contenham magnésio

Você com certeza já leu sobre a importância de se alimentar corretamente. É muito comum as pessoas sofrerem deficiência de diversos nutrientes, quando não seguem uma dieta equilibrada, saudável e variada. Falando especificamente sobre o magnésio, trata-se de um dos minerais mais importantes para o organismo humano. O quarto mais presente no corpo, ao lado do enxofre. A assunção de magnésio em níveis abaixo do recomendável, pode trazer complicações para o cotidiano de cada um de nós.

O magnésio é também um eletrólito, ou seja, uma substância que origina os íons positivos do fluido intracelular, responsável por toda a nossa atividade elétrica, o que permite a contração dos músculos, o batimento cardíaco e os sinais emitidos pelo cérebro. Sem magnésio começamos a perder a energia e a condutividade que nos mantêm “funcionando”.

O magnésio é parte integrante de mais de trezentas funções no organismo necessárias para a transmissão dos impulsos nervosos, da regulação da temperatura, da desintoxicação no fígado e da formação dos ossos e dentes, e ainda é ótimo para o funcionamento cardiovascular.

O corpo que possui a quantidade correta de magnésio pode cumprir, sozinho, o papel de muitos medicamentos cardíacos comuns, como os coágulos sanguíneos (a aspirina), os que diluem o sangue (Coumadin), a captação de blocos de cálcio (Procardia) e relaxam os vasos sanguíneos (função do medicamento Vasotec).

Como dito na introdução, as pessoas que não se alimentam corretamente, e isso inclui uma dieta pobre em magnésio, podem já ter sofrido, ou sofrerem, dos seguintes

Sintomas:

Prisão de ventre, pressão arterial elevada (hipertensão), ansiedade, depressão, insônia, alterações comportamentais, letargia, memória fraca, fadiga, cãibras musculares, dores de cabeça, dores nas costas, enxaqueca, dores musculares, raiva, tendinite, tensão, transtornos de ansiedade, como o “TOC”, fibromialgia, doenças cardíacas, palpitações cardíacas, diabetes, osteoporose (o magnésio é mais importante para a saúde dos ossos do que o cálcio) e outras síndromes e doenças.

Creio que isso já tenha sido o suficiente para despertar sua vontade de se alimentar melhor, certo?

Às vezes o corpo fala e dá sinais de carência desta substância. Exemplo quando uma pessoa está “desesperada” por uma barra de chocolate, muitas vezes pode ser a falta de magnésio que o organismo sente. O chocolate é uma das maiores fontes alimentares de magnésio. Mas atenção, chocolate amargo, senão, em vez de magnésio você irá comer apenas açúcar.

Leia também:

Comer chocolate amargo melhora a circulação e ajuda a prevenir obesidade e diabetes

O chocolate previne a formação de placas e a cárie dentária

O chocolate ajuda a emagrecer: a notícia que todos esperavam

Seguir esses desejos e se informar sobre os alimentos ricos em magnésio é a melhor forma de se prevenir sua falta. E isto não é um conselho do tipo “prevenir é o melhor remédio” e sim, um fato.

Exames médicos não conseguem registrar os níveis de magnésio no organismo com eficácia. Isso acontece porque o exame mais utilizado é o de sangue, porém, se não tiver magnésio no sangue, você sofrerá um ataque cardíaco, portanto, o corpo “rouba” todo o magnésio dos ossos, tecidos, células e manda para onde ele mais precisa, a corrente sanguínea. Isso significa que um exame de sangue nunca dará os níveis verdadeiros de magnésio em seu corpo.

Consuma o máximo possível de alimentos ricos em magnésio, mas se atente para um detalhe: tente comer alimentos provenientes de solo limpo, pois o magnésio vem da terra (afinal é um mineral) e os pesticidas e agrotóxicos das lavouras estão matando as bactérias benéficas aos fungos das plantas que convertem os nutrientes do solo em nutrientes vegetais, aptos para serem absorvidos pelo organismo humano.

Veja mais alimentos ricos em magnésio:

Sementes de abóbora e girassol, amêndoas, avelã, castanha-do-pará, caju, amendoim, espinafre, beterraba, quiabo, iogurte, tofu, alcachofra, acelga cozida, feijão preto cozido, arroz integral, abacate, suco de laranja, leite desnatado, banana, ameixa, gérmen de trigo, aveia cozida, soja, chocolate amargo, ervilhas e cerveja, mas com moderação.

É recomendada a ingestão diária de 320 a 420 mg de magnésio, e tal ingestão deve advir através da alimentação porque os suplementos só devem ser tomados se prescritos por um médico para não se causar mais danos do que benefícios ao organismo.

Todo suplemento alimentar pode causar desequilíbrio porque na natureza não existe nada que seja somente magnésio, somente vitamina C, somente cálcio e assim por diante.

Uma alimentação saudável, equilibrada e variada continua sendo o nosso melhor remédio para a manutenção da boa saúde.

Leia também: 10 alimentos que deveríamos comer todos os dias

Fonte foto: freeimages.com