Brad Pitt revela que fama e dinheiro não garantem sucesso e realização pessoal

Brad Pitt revela que fama e dinheiro não garantem sucesso e realização pessoal

Bom, se o Brad Pitt falou… tá falado. O homem é lindo, talentoso, rico, famoso. Ele é tudo o que as torcidas do Flamengo e a do Corinthians queriam ser. E aí? Será que ele se sente realizado?

A separação de Brad Pitt e Angelina Jolie causou um grande impacto para os admiradores do casal, e aflorou em Brad Pitt muitas das vulnerabilidades e fragilidades que ele vinha evitando encarar de frente.

Uma dessas vulnerabilidades foi o seu problema com o alcoolismo, que por sinal foi uma das causas da sua separação.

Após o divórcio, o ator norte-americano de 57 anos, piorou em relação ao alcoolismo, chegando ao fundo do poço, como uma forma de fuga aos dilemas existenciais que estava vivendo, juntamente com o sofrimento provocado pela separação.

Nesse momento, Brad Pitt percebeu que estava acabando com sua vida. Por sorte, um grande amigo e colega de trabalho, Bradley Cooper, lhe estendeu a mão e o incentivou a frequentar os Alcoólicos Anônimos, o que fez com que ele desse a volta por cima.

Assista neste vídeo como a presença e a amizade de Bradley Cooper foi valiosa para Brad Pitt:

Brad Pitt e a volta por cima

Brad Pitt enfrentou seus dilemas, resolvendo mostrar ao mundo sua vulnerabilidade e contou sobre essa fase que estava passando revelando detalhes de sua vida pessoal.

Em uma entrevista ao The New York Times, o ator revelou que a gota d ‘água para o fim do casamento de 11 anos com Jolie aconteceu em setembro de 2016, após uma discussão por ele estar bebendo a bordo do avião.

Ele contou nesta entrevista:

“Eu tinha ido longe demais.

Agora, retirei meu privilégio de beber.”

Veja neste vídeo do canal VIX Brasil, como foi essa fase sombria na vida de Brad Pitt:

 

Brad Pitt, está comprometido com a sobriedade e a libertação do vício do álcool, e confidenciou publicamente que, logo após a separação, frequentou durante um ano o Alcoólicos Anônimos.

Ele ressaltou o quão importante foi participar de uma roda de conversa formada apenas por homens, para identificar e compreender melhor os problemas em comum.

“Todos estes homens sentados em uma roda. Se abrindo com honestidade e de uma forma que eu nunca havia ouvido antes.

Era um espaço seguro e com pouco julgamento e, portanto, pouco julgamento de si mesmo”.

Foi, na verdade, libertador expor meu lado sombrio.

Há muito valor nisso”

Questionamentos internos de Brad Pitt

Brad Pitt foi criado em Springfield, Missouri, sendo o mais velho de três filhos.

Seu pai era proprietário de uma empresa de transporte rodoviário, um homem forte e firme que educou Brad para seguir seu modelo.

Essa criação fez com que Brad reprimisse aspectos seus, que iam contra ao conceito de masculinidade incutida em sua educação.

Dessa forma, ele começou a olhar para a sua sensibilidade e seus sentimentos e percebeu que precisava expressá-los.

“Eu cresci com aquela coisa de ser capaz, ser forte, não mostrar fraqueza.

De certa forma, estou copiando ele (seu pai)

Ele (seu pai) cresceu em condições de extrema dificuldade e pobreza, sempre determinado a me dar uma vida melhor do que a que ele tinha, e ele o fez. Mas ele veio de uma laia estoica (seres com resiliência).”

Essa bagagem paterna lhe ajudou muito a ser o ator que se tornou. Entretanto, provocou uma dicotomia entre a imagem que projetava ao mundo e quem ele realmente era.

Muitos questionamentos e insatisfação na vida pessoal vieram à tona

“Estou grato por ter havido tanta ênfase em ser capaz de fazer as coisas por conta própria, com humildade, mas o que está faltando nisso é fazer um inventário de si mesmo.

É quase uma negação dessa outra parte de você que é fraca e passa por dúvidas, mesmo que essas sejam coisas humanas que todos nós experimentamos.

Certamente, é minha convicção que você não pode realmente conhecer a si mesmo até que você identifique e aceite essas coisas. ”

Apesar do sucesso nas telas de cinema, Brad Pitt em sua intimidade estava infeliz:

“Nos anos 90, ser o centro das atenções me surpreendeu.

Me sentia desconfortável, não me fazia bem as expectativas e julgamentos.

Eu me isolei e deixei de pensar sobre o que acontecia lá fora.”

Com esse contraste entre a vida pública e particular, Brad Pitt passou a questionar muitos aspectos de sua vida:

  • sucesso
  • erros
  • aparência
  • condicionamentos
  • seus desejos reais x expectativas do público
  • relacionamentos

A instabilidade de Brad Pitt se refletiu em seus relacionamentos pois, além de Angelina Jolie, ele se relacionou antes com Gwyneth Paltrow, chegando ao noivado, e viveu um casamento com Jennifer Aniston.

Vida Pessoal  x Vida Pública

Com essa dicotomia, entre mundo externo e interno, Brad Pitt chegou ao ponto de não conseguir mais expressar seus sentimentos e encarar suas contradições.

Para sair disso, foi necessário ele ignorar as expectativas de todo mundo por conta de sua fama.

Isso repercutiu no rumo de sua carreira e, por volta dos 50 anos, ele se viu cada vez mais atraído por outras atividades artísticas e se tornou produtor na Plan B, a produtora que ele dirige juntamente com Dede Gardner e Jeremy Kleiner, e que patrocina filmes como “12 anos de escravo”, “If Beale Street Could Talk” e “Selma”.

“Produzir significa apenas que você não tem que acordar muito cedo e se maquiar.”

Como produtor, Brad está diminuindo o seu estrelato em filmes.

Além de trabalhar com produção de filmes, Brad quer se dedicar  à escultura e ao paisagismo.”

“Quando você sentir que finalmente colocou seus braços ao redor de algo, então chegou a hora de colocar seus braços em volta de algo novo.”

Este é o Brad Pitt que abraçou a fama e o sucesso, mas sem permitir que isso lhe tornasse cativo.

Afinal, o que verdadeiramente somos vai muito além da persona que projetamos ao mundo.

Brad Pitt é um exemplo de humanidade!

Talvez te interesse ler também:

O que é espiritualidade e como ela pode nos ajudar

Nossas vidas não são empresas: depressão é o transtorno que mais adoece pessoas no mundo

Globo de Ouro 2020: Joaquin Phoenix e Brad Pitt premiados também na categoria humanidade

Cameron Diaz explica porque dinheiro e fama não trazem felicidade

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *