10 bons hábitos que devemos aprender com nossos avós

hábitos que devemos aprender com nossos avós

Nossos avós são uma valiosa fonte de conselhos para facilitar nossa vida, para nos mantermos mais saudáveis e para nos ajudar a respeitar o planeta em que vivemos. Quantas vezes os conselhos dos mais velhos caíram como uma luva para os nossos problemas cotidianos? Portanto, não subestime a sabedoria de quem já viveu o dobro, o triplo de você e tente tirar todas as lições possíveis daqueles que nos dão uma mão para viver melhor. Aqui estão os bons hábitos que devemos aprender com nossos avós.

1. Faça um passeio

Caminhar é bom para o corpo e para a mente. Um simples passeio no parque ou nas ruas do bairro é uma verdadeira bênção. Nunca se esqueça de fazer um passeio de manhã ou à noite, quando o tempo permitir. A ciência confirmou em várias ocasiões que caminhar pelo menos 30 minutos por dia é um dos segredos para se manter em forma e saudável.

Leia também: Saúde: caminhar rápido é melhor que correr

2. Cozinhar com sobras

Preparar refeições em casa com ingredientes da horta é a primeira sugestão que qualquer avó poderia dar em relação à cozinha. Quem não se lembra do sabor autêntico da sopa da vovó que curava qualquer doença e esquentava a alma? Os avós também sempre nos aconselharam de que nada se joga fora e que devemos sempre reutilizar as sobras para não desperdiçarmos comida. Então, não esqueça as sobras na geladeira e use-as para cozinhar.

Leia também: Reaproveitamento de alimentos: comece em casa a luta contra o desperdício

3. Cultivar um jardim

Muitas de nossas avós trabalhavam no campo ou cultivavam uma horta em casa. Muitas ainda hoje cuidam das plantas em casa e têm flores, ervas e verduras extraordinárias. Sua colheita é sempre rica por causa da experiência que adquiriram ao longo do tempo sobre o cultivo. Devemos pedir todas as dicas dos avós, para aprendermos a cultivar e talvez para nos dar uma mão ao cuidar do pequeno pedaço de terra se você o tiver. Se você não tiver espaço, o que acontece na maioria das vezes, principalmente para quem mora na cidade, tente plantar em vasos ou no parapeito da janela de casa.

Leia também:

Dicas para o cultivo de ervas aromáticas na varanda de casa

Cultivo indoor: como cultivar hortaliças em casa

4. Economize no supermercado

Cada vez que formos às compras, devemos fingir estarmos acompanhados pelas nossas avós e excluir do carrinho todos os produtos que contêm ingredientes que você não seria capaz de reconhecer e ou produtos que sejam supérfluos. Comer saudável significa focar na qualidade e na simplicidade dos alimentos.

Leia também:

Alimentos que fazem mal ao planeta

5. Escrever cartas

Há quanto tempo não escrevemos uma carta com papel e caneta? Talvez nos limitamos apenas aos cartões. O e-mail, as mensagens de texto e o bate-papo quase acabaram com o bom hábito de escrever cartas. A tela do PC e o smartphone nunca terão o mesmo calor do papel de carta. Então, talvez em uma ocasião especial, surpreenda quem você gosta com uma carta escrita à mão :)

6. Escolha os remédios naturais

Uma xícara de chá de camomila para dor de estômago, cascas de batata para a pele queimada de sol, chá de alho para constipações...são apenas alguns dos remédios naturais que sua avó sugeria e que funcionam! Tanto que sãa passadas de gerações em gerações. Continue repassando este bom habito de cura-se com remédios caseiros.

Leia também:

Receitas da vovó: remédios caseiros que funcionam

Remédios caseiros à base de mel

7. Remendar roupas

Nossas avós e suas capacidades inatas, que parecem quase mágicas, para consertar as roupas de forma profissional deixando-as novas. Vamos aprender com elas os seus melhores truques? E se não tivermos mais uma avó disponível, tente consultar um dos muitos tutoriais e vídeos que se encontram online para consertar roupas, substituir o zíper de uma mala ou de um casaco e pregar botões. Esta é a solução perfeita para economizar dinheiro e para que os nossos vestidos e acessórios durem mais.

Leia também: 10 ideias para reciclar a camisa social

8. De vez em quando dê um tempo da tecnologia

Nossas avós sabiam como fazer tudo sem ter as ferramentas tecnológicas que nos acompanham todos os dias. A máquina de lavar foi uma revolução, mas, ao mesmo tempo, não devemos esquecer a capacidade de lavar à mão, para não estragar os itens mais delicados. Podemos tentar dar um tempo do ar condicionado, quando não ele não for estritamente necessário, e dizer adeus ao ferro aprendendo a esticar e a dobrar as roupas tão bem como nossas avós e bisavós sabiam fazer.

9. Evite acumulações

Não se trata de abrir mão do conforto, mas de evitar o supérfluo, seguir um pouco menos modas e comprar sempre novos objetos tecnológicos ou não, enquanto eles ainda funcionam. Aprender a consertar coisas com o seu avô. Em qualquer caso, de vez em quando, faça uma sessão de desapego e livre-se daquilo que você realmente não precisa mais: troque, venda ou, preferivelmente, doe para instituições de caridade.

Leia também: Praticando o desapego: histórias inspiradoras de pessoas que vivem com pouco

10. Fazer a limpeza da maneira natural

Nossas avós utilizavam suco de limão para limpar cobre e utensílios, sabão e bicarbonato de sódio para a roupa. Elas sabiam que deixar os pratos de molho em água morna ajudam a economizar água, tempo e esforço. Podemos imitá-las e preparar produtos de limpeza caseiros com ingredientes de baixo impacto ambiental, economizar dinheiro e respeitar o planeta.

Leia também:

Receitas de produtos para a limpeza (sustentável) da casa

Receitas de produtos para a limpeza (sustentável) da cozinha