O que fazer em caso de suspeita de coronavírus?

O que fazer em caso de suspeita de coronavírus?

Você está com suspeita de ter sido contagiado com o novo coronavírus? Primeiramente, mantenha a calma. Pode parecer difícil fazer isso, mas é o primeiro passo a se tomar antes de qualquer outro.

Todos nós, preocupados com a nossa saúde e com a das demais pessoas, temos tentado tomar todas as medidas preventivas para evitar a transmissão do novo coronavírus. Todavia, esta época do ano, com a queda da temperatura, surgem doenças típicas, como gripe e resfriado, cujos sintomas podem levar as pessoas a confundirem-nos com os da Covid-19.

Por isso mesmo é tão importante manter a calma e não ir desesperadamente para o hospital. Mas, se você acha que se contagiou com o Sars-CoV-2, mesmo após seguir à risca todo o protocolo sanitário, o que fazer? Após manter a calma, é preciso conhecer os sintomas da Covid-19.

Sintomas da Covid-19

Os sintomas da Covid-19 são muito parecidos com os de uma gripe comum:

  • febre acima de 37,8ºC;
  • mal-estar;
  • tosse;
  • coriza;
  • dor de garganta;
  • dificuldade para respirar.

Existem outros sintomas atípicos que são menos conhecidos, por ocorrerem com menor frequência:

  • perda de olfato e paladar;
  • dores nos músculos e nas articulações;
  • enjoo;
  • diarreia.

Estou com sintomas leves

Caso você sinta algum dos sintomas comuns, não vá ao hospital imediatamente, para não sobrecarregar o serviço de saúde, que está passando um por uma situação extremamente delicada. Além disso, você irá se expor a um ambiente que o coloca em risco de contaminação, caso não esteja infectado, podendo levar o vírus para a casa e contaminar outras pessoas.

O Ministério da Saúde recomenda, havendo suspeita, fazer o isolamento domiciliar pelo período de 14 dias. Se possível, as demais pessoas que moram com você devem fazer o mesmo, de acordo com a a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O Ministério da Saúde oferece um canal gratuito de comunicação para tirar dúvidas sobre a doença, o Disque Saúde – 136. Do outro lado da linha, profissionais de saúde dão orientações para o paciente sobre como proceder.

Além do Disque 136, a pasta ainda oferece um canal de atendimento via WhatsApp. Para acessar o serviço, é só adicionar o número +55 (61) 9938-0031 nos seus contatos e enviar um “oi”.

Tenho a confirmação de Covid-19

Se você recebeu a confirmação de que está infectado por Covid-19, tente não se desesperar. Os sintomas podem não evoluir ou sequer manifestarem-se. Você precisará ter mais cuidado e seguir com o isolamento domiciliar para não transmitir o vírus, sobretudo, para quem mora com você.

Nesse caso, o paciente precisa ser isolado em um cômodo onde haja boa circulação de ar pela janela, pois a porta deve permanecer fechada. As demais pessoas que habitam a casa devem manter uma distância mínima de 1 metro do paciente, com o qual não podem compartilhar nada: utensílios, roupas de cama e de banho, etc. Inclusive, o lixo produzido pelo doente deve ser separado e descartado adequadamente.

O paciente precisa ter talheres e copos próprios, separados dos demais, bem como suas roupas de cama e banho devem ser lavadas separadamente.

O que mais preciso saber? Quais remédios posso tomar?

Muitas dúvidas surgem quando uma pessoa está doente, como, por exemplo, se ela pode tomar medicamentos combinados. Analgésicos e antitérmicos podem ser tomados pelo paciente, em caso de dor e febre.

O Ibuprofeno foi considerado um medicamento perigoso para pacientes com Covid-19, embora não haja qualquer comprovação científica sobre isso. Entretanto, o melhor é evitá-lo. O Dr. Drauzio Varella recomenda o uso dos analgésicos paracetamol e dipirona.

As demais recomendações são as mesmas para uma gripe: hidratação, repouso e uma alimentação saudável que fortaleça o seu sistema imunológico.

Existe um momento certo para ir ao hospital?

Como em qualquer outra situação, ir ao hospital deve ser uma medida motivada por um caso grave. Caso a febre do paciente não passe ou aumente e os problemas respiratórios se agravem, é hora de considerar buscar um hospital ou uma Unidade Básica de Saúde (UBS) que esteja atendendo casos de Covid-19.

De acordo com o Dr. Drauzio, se mesmo com os analgésicos e o repouso a pessoa não apresentar melhoras dos sintomas leves, ela deve ser levada para um posto de saúde, primeiramente, onde a maioria dos casos podem ser resolvidos, antes do encaminhamento para um hospital.

Caso a pessoa esteja com sérias dificuldades para respirar (fôlego curto, falta de ar), recomenda-se levá-la imediatamente para o hospital mais próximo, sobretudo, se ela estiver em um grupo de risco.

Os municípios têm divulgado listas dos hospitais e das UBS que prestam esse atendimento específico. Para encontrar a unidade de saúde mais próxima (e que esteja apta para receber pacientes com Covid-19), você pode procurar os canais de comunicação do ministério (Disque Saúde ou WhatsApp) ou, ainda, acessar a lista dos hospitais estaduais e Unidades Básicas de Saúde que prestam atendimento na sua cidade.

Se você tem plano de saúde, entre em contato com a sua operadora para solicitar essa informação também. A cobertura para os testes que detectam a infecção foi regulamentada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para todos os planos de saúde.

Talvez te interesse ler também:

Como fazer máscara contra o Coronavírus. Veja os tutoriais

Estudo mostra que cloroquina não tem se mostrado eficiente no tratamento da Covid-19

Cuidado! Incêndios domésticos aumentam em SP e a culpa é, em parte, do álcool gel

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *