compressa quente ou fria
compressa quente ou fria

Compressa quente ou fria: quando usar uma ou outra e como aplicar?

Uma prática terapêutica muito utilizada é a aplicação de compressas em situações que se façam necessário eliminar a dor, luxação, contusão, hematoma, entorse ou inflamação. Existem dois tipos de compressas, a fria e a quente, cada uma é específica para determinados casos. A questão que gera dúvidas nas pessoas é quando usar uma ou outra. Vamos saber mais sobre isso?

Compressas frias ou quentes são aliadas em diversos tratamentos, mas para que sejam eficazes, é necessário saber qual é a mais indicada para cada situação, pois a utilização errada não gerará resultados satisfatórios e poderá até ser prejudicial para o organismo.

Aprenda neste conteúdo as diferenças entre as compressas quente e fria.

{index}

Indicações da Compressa Fria

As Indicações da Compressa Fria são para casos de traumas como pancadas ou quedas, em casos mais agudos com presença de dor, edema (inchaço). É indicada para estes casos porque as baixas temperaturas estimulam a vasoconstrição (contração dos vasos sanguíneos) nos tecidos afetados. Assim, o fluxo de sangue diminui nesses vasos, evitando a intensificação do processo inflamatório.

O uso do gelo possui efeito analgésico, o que o torna aliado na diminuição e controle da dor.

Em síntese, a compressa com gelo pode ser aplicada nos casos em que há aumento da temperatura local e dor aguda, como nos seguintes casos:

  • até 48 horas após uma injeção que ficou dolorida
  • pancada
  • torção
  • quedas
  • lesões musculares
  • edemas
  • hematomas
  • vermelhidão

Como aplicar a Compressa Fria

Em geral, a recomendação é que se façam de 3 a 5 compressas frias, por dia, com duração de cada compressa de 15 a 20 minutos. Para se fazer compressa fria, recomenda-se envolver o gelo em algum tipo de tecido, para evitar o contato direto com a pele.

O gelo não deve ser aplicado diretamente na pele, para não provocar lesões. Outra opção para fazer compressa fria é envolver um saco com gelo em uma toalha ou pano e aplicar na região dolorida.

Outra possibilidade é misturar 1 parte de álcool com 2 partes de água e colocar dentro de uma embalagem para deixar no congelador. Não deixe o conteúdo ficar completamente congelado, para poder moldá-lo, conforme a necessidade.

E outra forma simples de aplicar a compressa fria é molhar o tecido em água gelada ou embeber uma camada de algodão de rolo nesta água e colocar sobre a parte do corpo a ser tratada.

Indicações da Compressa Quente

O uso do calor ameniza dores e espasmos musculares, pode-se utilizar esse tipo de compressa antes da prática esportiva, pois relaxa os músculos e aumenta a mobilidade do atleta. São boas para contratura muscular também após os exercícios.

Mas compressas quentes são mais utilizadas naquelas lesões crônicas (dores frequentes) por exemplo torcicolo, dores nas costas, dores musculares “antigas”.

A compressa quente estimula a vasodilatação (dilatação dos vasos sanguíneos), aumentando o fluxo de sangue no local.

Casos em que se emprega a compressa quente:

  • dor na coluna
  • torcicolos
  • tendinite
  • dores articulares
  • dores musculares
  • cólicas abdominais e menstruais

Como aplicar a Compressa Quente

Comumente, recomenda-se as compressas quentes por 3 ou 4 vezes ao dia, com intervalo de no mínimo duas horas. Assim como na aplicação de gelo, a compressa quente deve ser realizada com algum tipo de tecido, para proteger e evitar queimaduras.

Detalhe: embora se costume dizer compressa quente, aplique a compressa na temperatura “indo para a morna” para não queimar a pele. A compressa quente alivia a dor muscular, principalmente, das costas e pernas.

Outra alternativa para fazer compressa quente em casa, é fazer um chá medicinal anti-inflamatório e com uma camada de algodão aplicar como compressa ou adicionar na água um óleo essencial relaxante ou medicinal.

O que fazer se as compressas não fizeram efeito?

Se ao utilizar o gelo ou a água quente, a dor persistir ou se intensificar, dirija-se ao médico para verificar através de exames, qual é a causa da dor, pois, se por exemplo, for fratura não resolverá fazer compressas.

Como funcionam as compressas fria e quente

A compressa fria diminui o fluxo dos fluidos provocados pela lesão ou trauma, impedido o acúmulo desses fluidos no local afetado e o rompimento de vasos, que se vazarem sangue, formam hematomas que causam vermelhidão e, caso vazem linfa, se forma edemas no local, causando inchaço.

Esses vasos, ao terem contato com a compressa fria, sofrem espasmos, contraem e diminuem o fluxo dos respectivos fluídos e o local lesionado não terá acúmulo de líquido.

Além disso o gelo é um primeiro socorro em caso de dores agudas causadas por traumas pois atua como analgésico.

A compressa quente tem função oposta à fria, pois ao invés de contrair os vasos, age dilatando e aumentando o fluxo sanguíneo, proporcionando relaxamento muscular, sendo ideal para aliviar dores e desconfortos crônicos musculares e articulares.

Não use nem uma nem outra em casos de ferimentos abertos.

Revisando: quando usar a compressa fria ou quente?

Neste vídeo a professora de fisioterapia Bruna Pires explica resumidamente quando usar uma ou outra.

Agora, quando surgir a dúvida “é quente ou fria?”, você saberá responder esta questão e qual compressa aplicar, não é mesmo?

Talvez te interesse ler também:

MEIA DE SAL: A SOLUÇÃO NATURAL CONTRA A DOR DE OUVIDO

PRESSÃO BAIXA: DEVEMOS USAR SAL OU AÇÚCAR?

15 REMÉDIOS NATURAIS PARA TRATAR HEMATOMAS

Sobre Deise Aur

Avatar
Professora, alfabetizadora, formada em História pela Universidade Santa Cecília, tem o blog A Vida nos fala e escreve para GreenMe desde 2017.

Veja Também

Reumatismo: os primeiros sintomas e como prevenir

O reumatismo é uma doença que atinge as cartilagens e as articulações provocando muita dor, …