Levofloxacino: porque até mesmo um simples colírio pode ser perigoso (e mortal)

  • atualizado: 
Colírio

Os colírios à base de levofloxacino estão entre os mais usados ​​no mundo. Mas foi fatal para um paciente japonês com catarata. Veja o que este princípio ativo pode causar aos pulmões. 

Doença pulmonar causada por um colírio. Isso aconteceu no Japão, onde um paciente que já sofria de catarata lutou entre a vida e a morte devido a uma grave insuficiência respiratória, provavelmente devido à levofloxacina contida nos colírios que ele usou antes de uma operação.

O levofloxacino (classe terapêutica dos antibióticos) é o princípio ativo da grande maioria dos colírios vendidos no mundo. Efeitos colaterais menos graves são conhecidos, mas a insuficiência respiratória, que pode ser fatal, não fora listada como uma reação em potencial.

Mas o homem, japonês de 78 anos, encontrou-se diante de uma séria insuficiência respiratória que o levou a um coma e os médicos da Universidade Yamanashi, perto de Tóquio, alegam estar diante do primeiro caso registrado de tal reação. (A literatura médica relata vários casos de dano pulmonar induzidos pelo levofloxacino, mas nunca ocorridos com colírios).

"Este é o primeiro caso relatado de lesão pulmonar induzida por levofloxacino. As soluções oftálmicas que contêm levofloxacino são os colírios mais utilizados no mundo e os efeitos colaterais são principalmente reações locais".

Mas agora se sabe que nem sempre pode ser assim, já que o homem colocou uma dose de colírio na véspera de sua cirurgia de catarata para reduzir o risco de uma infecção. Três dias após a operação em ambos os olhos, o paciente começou a se queixar de dificuldades respiratórias e febre. Sua condição piorou rapidamente e vários exames médicos mostraram que o fígado e os rins dele estavam lentamente começando a se deteriorar.

Inicialmente, os médicos temiam combater uma pneumonia e sepse, mas análises bacteriológicas mostraram a total ausência de bactérias patogênicas. Apesar disso, a crise respiratória tornou-se cada vez mais grave, com níveis muito altos de linfócitos, enquanto a condição do fígado estava melhorando. Diante de tal quadro, os médicos começaram a eliminar a administração de alguns medicamentos para hipertensão e insuficiência respiratória, mas acrescentaram algumas injeções de levofloxacino, que é um antibiótico também usado sistemicamente. No entanto, naquele momento, os médicos perceberam que o estado do paciente estava ficando cada vez pior e que o fígado estava novamente comprometido. Foi aí que os médicos entenderam que o dano pulmonar era induzido pelo levofloxacino administrado sob a forma de colírio. 

"A incidência de lesão pulmonar induzida pelo levofloxacino é rara, dada a sua prescrição frequente. Porém nunca havia sido relatado que colírios pudessem causar lesão pulmonar", concluiu o Dr. Hosogaya. 

Bom saber.