Magic mushrooms: cogumelos alucinógenos para expandir a mente e curar a depressão

cogumelos alucinógenos para expandir a mente e curar a depressão

As drogas psicodélicas como o LSD e os cogumelos alucinógenos são capazes de alterar profundamente a percepção de como vivemos no mundo, mas pouco se sabe sobre o que acontece fisicamente no cérebro sob o efeito dessas substâncias. Essas drogas podem mesmo expandir a nossa mente? Que tipo de benefícios elas trariam?

Um novo estudo, publicado na Human Brain Mapping, examinou os efeitos cerebrais das substâncias químicas psicodélicas contidas nos cogumelos alucinógenos, chamadas de psilocibina, usando dados de imagens do cérebro de voluntários. O que se descobriu é algo realmente interessante.

O estudo mostrou que, sob o efeito da psilocibina, a atividade da rede cerebral conexa ao cérebro mais primitivo, aquele ligado ao pensamento emocional, tornou-se mais pronunciada, com diferentes áreas ativas ao mesmo tempo, tais como o hipocampo e o córtex cingulado anterior. Este padrão de atividade é semelhante ao observado em pessoas que estão sonhando. Por outro lado, observou-se uma atividade desconexa e descoordenada na rede do cérebro que está ligada ao pensamento de alto nível, incluindo a auto-consciência.

As drogas psicodélicas são as únicas substâncias químicas psicoativas relacionados com a chamada consciência expandida, que inclui associações avançadas, imaginação vívida e estados de sonho. Para explorar a base biológica dessa experiência, os pesquisadores analisaram os dados de imagem cerebral de uma ressonância magnética funcional (fMRI). Os voluntários foram tratados seja com psilocibina que com placebo.

"O que fizemos nesta pesquisa é começar a identificar a base biológica da expansão da mente, relatada e associada às drogas psicodélicas - diz o Dr. Robin Carhart-Harris, do Departamento de Medicina do Imperial College de Londres - Fiquei fascinado em ver as semelhanças entre o padrão de atividade cerebral em um estado psicodélico com o padrão de atividade cerebral durante o estado de sonho, especialmente porque ambos envolvem as áreas primitivas do cérebro relacionada à emoção e à memória. Pessoas costumam descrever a ingestão da psilocibina como a produção de um estado de sonho e os nossos resultados têm, pela primeira vez, a representação física para esta experiência cerebral.

Aprender sobre os mecanismos que estão por trás do que acontece no cérebro sob a influência de drogas psicodélicas também pode ajudar a compreender os seus possíveis usos. Os pesquisadores, de fato, estão atualmente estudando o efeito do LSD sobre o pensamento criativo e a possibilidade de que a psilocibina possa ajudar a aliviar os sintomas de depressão, permitindo que os pacientes mudem o pensamento pessimista.