Estamos a poucos passos da cura da Aids

Estamos a poucos passos da cura da Aids

Uma pesquisa realizada em conjunto por cinco universidades britânicas parece estar muito perto de descobrir a cura da Aids.

Após o tratamento ter sido iniciado com um grupo de cinquenta pacientes, um deles não apresentou nenhum sinal do vírus HIV no organismo, segundo informa a Exame através da The Sunday Times. O tratamento inovador consiste de uma nova medicação aliada a remédios já utilizados no tratamento da doença.

Os pacientes recebem uma dose com drogas antivirais com o objetivo de impedir a disseminação de células tipo T, que são as células imunológicas infectadas pelo vírus. Com isso, o HIV fica armazenado nessas células. Após esse passo, as pessoas são infectadas com um vírus que estimula o sistema imunológico, fazendo-o ficar mais forte para procurar e destruir as células T infectadas. Na última etapa do tratamento, chamada de kick and kill (chutar e matar, em português), os pacientes tomam um outro tipo de medicação, o Vornostat, responsável por ativar a células T para que elas apresentem as proteínas associadas ao HIV e o sistema imune consiga, então, encontrá-las e erradicá-las.

Um homem de 44 anos, depois de ter sido submetido a um exame experimental, não apresentou nenhuma célula infectada em seu organismo. Ele recebeu um vacina que faz com que o sistema imunológico detecte as células infectadas, além de ter tomado o remédio ativador de células latentes.

O tratamento atual contra o HIV busca atacar as células T ativas e infectadas pelo vírus, mas são incapazes de chegarem às células latentes, o que, na prática, faz com que o paciente continue a reproduzir o vírus.

Com o novo método, a vacina e o Vorinostat contribuem para o reconhecimento das células latentes pelo HIV e a sua eliminação do organismo. Segundo Mark Samuels, diretor do National Institute for Health Research Office for Clinical Research Infrastructure: “Estamos explorando a possibilidade real de cura do HIV. Este é um desafio enorme e ainda é cedo, mas o progresso tem sido notável”.

A Organização Mundial da Saúde estima que cerca de 37 milhões de pessoas estão infectadas pelo HIV em todo o mundo, enquanto 35 milhões já morreram por causa do vírus.

Tomara que as pesquisas avancem e que nós possamos anunciar, definitivamente, a cura para a Aids.

Especialmente indicado para você:

YOSHINORI OHSUMI VENCE O NOBEL EM MEDICINA COM SUA TEORIA DA “RECICLAGEM” DAS CÉLULAS

AIDS ERRADICADA EM ATÉ 2030 É A NOVA META DA ONU

EXAMES DE SÍFILIS E HIV COM SMARTPHONES DÃO RESULTADOS EM 15 MINUTOS

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *