Mercúrio: as principais fontes e os 10 motivos que explicam a sua toxidade para o nosso organismo 

Mercúrio

Muitos minerais e oligoelementos são úteis para o nosso organismo. O mercúrio, ao contrário, faz parte dos metais pesados ​​que absolutamente devem ser evitados. Seu efeito sobre o corpo é tóxico, degenerativo e perigoso porque age de forma sutil e a longo prazo.

Quais são as fontes mais comuns de exposição ao mercúrio? Não se trata apenas de comida...

- Frutos do mar e peixes: infelizmente, os nossos mares estão contaminados com mercúrio e é fácil encontrar vestígios desse metal pesado, por exemplo, no atum, no peixe-espada e no marisco.

- Amálgamas dentais: as antiga obturações dentárias, aquelas prateadas, foram feitos com mercúrio e muitas pessoas ainda as têm na boca. Mas o assunto é polêmico pois muitos dentistas, não acreditam no perigo das restaurações antigas, em circunstâncias normais.

- Vacinas: dentro da mistura de substâncias contidas nas vacinas que são injetadas nas crianças, e também nos adultos, quase sempre se encontra este metal pesado.

- Pesticidas: mesmo nos produtos químicos que são comumente usados ​​na agricultura, encontra-se o mercúrio, então é muito fácil que ele chega em nossas mesas.

Infelizmente, a lista não acabou: o mercúrio também pode ser encontrado na água, no ar, em baterias e tintas usadas em tatuagens.

Deste elenco fica evidente que todos nós, desde o nascimento, estamos expostos ao mercúrio, mesmo que em pequenas doses.

Mas quais são exatamente os problemas que o mercúrio pode causar ao nosso organismo?

1. Inibe a reparação do DNA, nosso material genético básico.

2. Altera a capacidade das células em permitir a passagem de materiais através de suas membranas de forma seletiva (ou seja, passando apenas o que elas precisam e que não é perigoso).

3. Altera a forma das moléculas produzindo produtos químicos não-funcionais.

4. Altera a atividade das enzimas, necessárias para todas as reações bioquímicas no corpo.

5. Interfere na transmissão de impulsos nervosos do cérebro para o resto do corpo.

6. Pode induzir o sistema imunitário a criar uma resposta auto-imune contra o corpo.

7. Interfere na função das glândulas endócrinas e na secreção hormonal.

8. Pode desativar minerais importantes, tais como o cálcio, magnésio, zinco e crômio.

9. Pode matar a flora bacteriana "boa" do intestino, impedindo a absorção de nutrientes.

10. Pode contribuir para a propagação de estirpes de bactérias "ruins" resistentes aos antibióticos.

Tudo isso, na verdade, significa que a longo prazo existe o risco de desenvolver doenças como demência, depressão, artrite, fadiga crônica, câncer, problemas cardíacos e reprodutivos.

O que podemos fazer para limitar a exposição ao mercúrio?

Falar com o seu dentista sobre a condição das obturações antigas, caso existam. Usar alguns suplementos específicos para quelar metais pesados ​​tais como a vitamina C. Recentemente, foi demonstrado ser útil comer certos alimentos, como morangos, framboesas e chocolate (orgânicos, claro).

Fonte: naturalnews.com