Tintura para cabelos: mais substâncias químicas no sangue dos cabeleireiros

Tintura para cabelos

Um novo estudo comparou o sangue de cabeleireiras, que trabalham frequentemente com tinturas de cabelo, laquês e outros produtos químicos, com o sangue de quem não costuma usar esses produtos. O resultado? O primeiro grupo apresentou maiores concentrações de uma substância potencialmente cancerígena, a toluidina.

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Lund, na Suécia, usou como amostra cerca de 300 cabeleireiras; 32 pessoas que tingiam o cabelo regularmente e 60 que não tingiam. As participantes do estudo, todas mulheres não-fumantes, fizeram exame de sangue para ver se havia presença ou ausência de oito compostos potencialmente cancerígenos, as chamadas aminas aromáticas. O exame consegue indicar o tempo de exposição às substâncias carcinogênicas.

Os níveis destas aminas aromáticas variaram consideravelmente, 0-200 pg / g de sangue, mas não diferiram significativamente entre os três grupos. O que se notou, porém, é que havia cabeleireiras com maiores níveis de toluidina e eram especificamente aquelas que mais faziam tinturas e tratamentos de coloração durante uma semana de trabalho. Na prática, a presença desta substância aumentava conforme o número de tinturas efetuadas por dada cabeleireira.

O estudo, publicado no British Medical Journal, destaca a necessidade de analisar os produtos químicos utilizados em salões de beleza para saber se, apesar dos controles e de novas regras para a produção destes produtos, eles continuam sendo potenciais fontes de exposição à toluidina.

Leia também:

setaCOCAMIDE DEA, A SUBSTÂNCIA CANCERÍGENA ENCONTRADA EM 100 XAMPUS

seta10 INGREDIENTES DE ORIGEM ANIMAL ESCONDIDOS NOS COSMÉTICOS

setaCOMO FAZER O CABELO CRESCER RÁPIDO: DICAS E REMÉDIOS NATURAIS

setaALISANTES PARA CABELOS E FORMALDEÍDO, SUBSTÂNCIA CAUSADORA DE CÂNCER