Diagnóstico de autismo poderá ser feito antes de os sintomas aparecerem

  • atualizado: 
autismo

Uma das características do autismo é que, em alguns casos, os pais demoram a percebê-lo em seus filhos. Embora os sinais comecem a aparecer nos primeiros meses de vida da criança, pode acontecer de os pais não se darem conta deles. Mas um anúncio, feito por pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte (Estados Unidos), pode ajudar os pais e as crianças que sofrem com o Transtorno do Espectro Autista (TEA).

O autismo está presente em uma em cada 100 pessoas. O problema afeta o comportamento e a interação social de quem é acometido por ele.

Com a descoberta, é possível detectar o autismo com exames cerebrais de ressonância magnética antes mesmo da manifestação de qualquer sintoma, segundo informa a BBC.

De acordo com a pesquisa, publicada na revista Nature, as origens do autismo estão presentes no primeiro ano de ano de vida de uma criança. Com a nova descoberta, será possível fazer um diagnóstico precoce e permitir que terapias sejam aplicadas de forma imediata.

Como foi feita a pesquisa

A pesquisa analisou 148 crianças com diversos graus de autismo, incluindo as que têm risco de desenvolvê-lo devido a irmãos mais velhos serem portadores do distúrbio. Elas passaram por exames de ressonância magnética em diferentes períodos: aos 6, 12 e 24 meses de vida.

O estudo descobriu diferenças no córtex cerebral, região responsável por funções de alto nível, tais como a linguagem, em crianças que posteriormente foram diagnosticadas com autismo.

O médico Heather Hazlett, um dos pesquisadores do estudo, explica que: "Muito cedo, no primeiro ano de vida, vemos diferenças de área de superfície do cérebro que precedem os sintomas que as pessoas associam tradicionalmente com autismo. Os exames indicam que essas diferenças do cérebro podem ocorrer em crianças com alto risco de autismo".

A pesquisa abre as portas para outros avanços científicos para tratar e diagnosticar o distúrbio, como por exemplo, a longo prazo, ser possível realizar exames de DNA em todas as crianças para identificar se elas teriam um alto risco de autismo.

Benefícios da descoberta

A vantagem da descoberta precoce do autismo são as aplicações de terapias comportamentais em pais e seus filhos autistas.

Além disso, o estudo pode ajudar a identificar o autismo em crianças propensas a tê-lo. De acordo com os pesquisadores, a ressonância magnética permitiria prever 80% dos casos de desenvolvimento de autismo. Joseph Piven, outro pesquisador da equipe, diz que: "Isso nos permite intervir antes que apareçam os comportamentos da doença. Há amplo consenso de que há mais impacto antes que os sintomas tenham se consolidado. O resultado dessa pesquisa é muito promissor".

Entretanto, os pesquisadores alertam que o autismo tem diferentes manifestações e que é preciso realizar vários tipos de exames para identificar o potencial de ele se desenvolver em uma criança.

Especialmente indicado para você:

COMO OS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO (NÃO APENAS CÃES) PODEM AJUDAR CRIANÇAS COM AUTISMO

ABC AUTISMO: O APP AUXILIA NA ALFABETIZAÇÃO DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DESENVOLVIMENTO

AUTISMO: PESQUISA MOSTRA OS RISCOS DA COMBINAÇÃO ENTRE OBESIDADE E DIABETES EM GESTANTES