Síndrome pós-orgasmo: sim, ela existe

Síndrome pós-orgasmo

Sexo é um assunto difícil para muitas pessoas, assim como a sua prática. Seja antes, durante, seja depois, o sexo nem sempre é relacionado apenas a prazer. 

Após a atividade sexual, alguns homens podem apresentar a Síndrome da Doença Pós-orgásmica (POIS, na sigla em inglês). Embora seja um problema raro que afeta exclusivamente os homens, na Holanda, cerca de 200 homens foram diagnosticados com a POIS, segundo revela a BBC.

A síndrome da doença pós-orgásmica foi descoberta em 2002 pelo cientista holandês Marcel Waldinger, neuropsiquiatra da Universidade de Utrecht, na Holanda. Embora ele tenha diagnosticado 200 homens com a síndrome, o cientista crê que ela pode ser mais comum do que se supõe. A causa do problema estaria na dificuldade de os homens falarem sobre o assunto, seja por vergonha, seja por frustração, seja por falta de entendimento sobre a questão. 

Causas e sintomas

Waldinger associa a POIS a problemas de ordem psicológica e, também, biológica, já que a doença poderia estar relacionada a uma possível alergia do homem ao próprio sêmen e, ainda, a algum distúrbio neurobiológico.

45 homens foram submetidos a um experimento que apresentou uma nova possível causa para a POIS: uma reação autoimune ao plasma seminal. Se esse for de fato o problema, os cientistas acreditam que o tratamento pode ser feito com injeções regulares de sêmen diluído. Atualmente, esse tratamento está em fase de testes e foi realizado apenas em dois pacientes.

Outras causas possíveis da síndrome pode ser uma disfunção da glândula pituitária e uma deficiência de testosterona. O pesquisador Barry Komisaruk, diretor do Programa de Pesquisa Biomédica da Universidade de Rutgers, em Newark (EUA), aponta outra causa para a doença, uma atrofiação do nervo vago ou pneumogástrico, que é um nervo craniano responsável por enviar impulsos para quase todos os órgãos do corpo.

Os sintomas que os homens sentem são fadiga, problemas de memorização e concentração, musculatura débil, febre, sudorese, diarreia, calafrios, irritabilidade, ardência nos olhos - manifestações que ocorrem poucos segundos ou até horas após a ejaculação, mas que podem durar de dois a cinco dias.

Como tratar a POIS

Como os sintomas variam de um paciente a outro e a causa não é determinada, o tratamento é complexo. Ele pode ser à base de vitaminas, adesivos de testosterona, restrições alimentares e, até mesmo, a abstinência sexual.

Muitos homens que sofrem com o problema têm participado do Forum POIS Center, um espaço para compartilharem as suas experiências. Além disso, o Fórum serve para dar visibilidade à síndrome e, com isso, quem sabe, aumentar as possibilidades de cura.  

Especialmente indicado para você:

DEPRESSÃO PÓS-SEXO - UM PROBLEMA QUE ATORMENTA MUITAS MULHERES

UMA DICA PARA AUMENTAR O DESEJO SEXUAL MASCULINO? MUITA LUZ!