Aids erradicada em até 2030 é a nova meta da ONU

Aids

Na reunião de ontem, 08, na sede da ONU em Nova York políticos, funcionários do governo e representantes da área da saúde aprovaram uma Declaração Política pelo fim da Aids em até 2030.

“As decisões tomadas aqui, incluindo o compromisso de zero nova infecção por HIV, zero morte relacionada à Aids e zero discriminação, irão proporcionar o ponto de partida para a implementação de uma agenda inovadora, baseada em evidências e socialmente justa que alcançará o fim da epidemia de AIDS até 2030”, esclareceu Michel Sidibé, diretor executivo do Unaids.

Parece que foi ontem

Assistimos a morte de Cazuza, Fred Mercury, Henfil e tantos outros famosos e não famosos, amigos, parentes que nos deixaram por conta da epidemia Aids, a Síndrome da imunodeficiência adquirida que foi descoberta em 1981 e teve seu pico em 2005.

Apesar de o número de óbitos ter caído e ainda que a cura definitiva da Aids não tenha sido descoberta, o fim da epidemia é uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, que pode ser vislumbrada hoje em dia.

A reunião que começou ontem e prossegue até amanhã, sexta-feira 10, estabeleceu as bases políticas para que em breve a Aids seja realmente uma epidemia do passado, que marcou as questões de saúde pública de uma geração inteira mas que não mais nos assombra como antes.

Entre as metas da Declaração Política 2016 da Unaids e outras medidas para o alcance do fim da epidemia, lê-se:

* Reduzir novas infecções de HIV para menos de 500.000 a nível mundial até 2020.

* Reduzir as mortes relacionadas com a AIDS para menos de 500.000 a nível mundial até 2020.

* Eliminar o estigma e a discriminação relacionados com o HIV em até 2020.

A Declaração Política lembra que esses objetivos só poderão ser realizados com uma liderança forte e o envolvimento das pessoas que vivem com HIV, as comunidades e a sociedade civil.

Leia também:

AUMENTO DA AIDS E INTERNET CAMINHAM JUNTOS

DIA MUNDIAL DE COMBATE À AIDS: AÇÕES NO BRASIL INTEIRO