Aloé socotrina - remédio homeopático para gente de vida sedentária

A homeopatia é ciência, antiga e comprovada apesar de que é muito criticada pelos médicos ocidentais tradicionais. Mas, sendo ou não sendo, aqui está uma dica para quando a gente se encaixa no “rol de parecenças”. A Aloé socotrina é especial para quem sofre os efeitos do sedentarismo, veja abaixo.

Uma senhora de 80 anos minha conhecida começou a sentir certos incômodos muito chatos - flacidez anal, esfincter pouco firme e, ao mesmo tempo, sintomas de constipação alternados com diarreia - e descobriu um remédio homeopático que a ajudou muito, o Aloe socotrina. Então me pediu que fizesse um artigo sobre essa planta, o que cura, para que servisse a todas as mulheres mais velhas que, muito frequentemente sofrem com esse mesmo tipo de incômodo que é resultante da vida sedentária que levamos. Mas a socotrina serve também para homens, basta que se encaixem no que eu chamo de "rol de parecenças", a lista de sintomas físicos, mentais e emocionais que caracterizam os medicamentos da homeopatia.

Os Aloe - o que são?

O gênero Aloe tem 450 espécies, dentre os quais o mais conhecido e usado é o Aloe vera. A espécie Aloe socotrina deve seu nome à Ilha de Socotra, Egito, de onde se supunha ser nativa (posteriormente verificou-se que esta era nativa da África do Sul das montanhas de arenito - Table Mountain - que confrontam o mar no Cabo, Western Cape). É cultivada comercialmente nas Ilhas de Barbados e Curaçao e, na Índia, é conhecida como kumari.

Na homeopatia não se usa a planta in natura, de forma direta. O medicamento é preparado com uma metodologia própria pela qual se vai obtendo a diluição do princípio ativo ou essência de cura segundo a filosofia de que “o que te adoece é o teu medicamento”. Ou seja, o consumo de Aloe socotrina in natura poderá resultar em sintomas semelhantes aos a planta dinamizada deverá tratar (e isso se verifica quando se estudam as contraindicações da ingestão de aloe, de qualquer tipo, em quantidades excessivas). O recomendado é usar o Aloe socotrina na dinamização C6 até C18 (C = centesimal) mas, você fará melhor em discutir essa parte com um bom médico homeopata, com certeza.

Sintomas que indicam o uso do Aloe socotrina

Segundo Vithoulkas, os primeiros sintomas que fazem pensar em Aloe socotrina como medicamento são: ” Insegurança do reto; sente o reto pesado e cheio de fluido, que vai cair fora, e faz, se ele não ir para fezes imediatamente. Diarreia, com fezes sólidas, passando (em grandes bolas) involuntariamente e despercebido. Grande plenitude e peso no abdômen inteiro, com sensação de peso no reto e hemorroidas salientes como um cacho de uva”. E se complementa essa condição com o que diz William Boericke: “Um excelente remédio para ajudar no equilíbrio fisiológico, no restabelecimento após doença, uso de outros medicamentos e dosagens e quando há sintomas misturados. Não existe remédio melhor para os sintomas de congestão (pélvica) e nenhum que tenha dado melhores resultados clínicos para a condição patológica primária e os fenômenos secundários resultantes dos maus efeitos de hábitos ou vida sedentária.”

Porém, a caracterização mais clara para mim está aqui, no Blog Homeopatia para Mulheres. Dizem eles que o Aloe socotrina tem sua aplicação nas seguintes especificações físicas: “Maus efeitos da vida sedentária. Congestão venosa dos órgãos da bacia. Perda de firmeza no esfíncter, hemorroidas com muco, diarreia matutina e flatulenta, precedida de grande ruído intestinal. Fezes mucosas ou gelatinosas precedidas de cólicas que continuam durante a evacuação e cessam logo após. Reto dolorido depois da evacuação, queda do reto nas crianças, incontinência de fezes, mesmo quando estas são bem constituídas. Agravação pela manhã. Piora também com hábitos sedentários, tempo seco e quente, depois de comer ou beber, de pé ou andando. Melhora ao ar livre”.

A homeopatia relaciona todo sintoma físico, ou seja, tudo o que sentimos, a um estado emocional e mental. Veja se lhe serve o que coloco a seguir sobre o uso do Aloe socotrina homeopático: quem precisará deste medicamento tem uma preocupação constante com doenças, de qualquer tipo, e as relaciona com o ato de evacuar o qual é envolto em um sentimento de irritação muito grande e, após, de grande esgotamento também. Essa característica é tão marcante que são chamados de “os enfezados”, ou seja, gente que sofre com o ato de evacuar mas que, a tal modo está habituado a esse sofrimento que o chega a achar natural, até o momento em que “o receio de evacuar nas calças, literalmente” o faz pensar em tomar esse medicamento homeopático. Quem precisa deste medicamento, diz o texto, tem um sério problema com horários e, o anoitecer é o pior momento para ele assim como, após as refeições. Mas, tem também outras características marcantes. É uma pessoa irritadiça, nunca feliz, com ataques de raiva e ira, nunca contente com o que a vida lhe proporciona e, na fase aguda, acha que sabe o dia e hora em que morrerá. Bom, esse é um extrato do texto dos Homeopatas dos Pés Descalços, um projeto da Associação Internacional Maylê Sara Kalí/AMSK Brasil e eu espero que possa ajudar a quem dele precisar.

Finalizando, o que tenho aprendido é que nós, indivíduos somos os únicos responsáveis pela manutenção da nossa saúde e que o melhor que podemos fazer é nos conhecer profundamente, aprender a relacionar sentimentos, sintomas, sensações e estados emocionais, procurar o equilíbrio interno através da modificação positiva de hábitos de vida, buscar alimentos mais saudáveis e adequados a cada qual. Afinal, cada um de nós é um mundo, um universo, parte deste grande Universo ao qual pertencemos e, o equilíbrio e saúde do interno tem a ver com a saúde e equilíbrio do externo, e vice-versa.

Leia também:

TUDO SOBRE A BABOSA: BENEFÍCIOS, CONTRAINDICAÇÕES E 15 USOS

BABOSA: O QUE ACONTECE AO CORPO SE BEBER UM COPO DE ALOE VERA POR DIA?

PURIFICAR O FÍGADO: 10 REMÉDIOS NATURAIS

Fonte foto: Materium