Sexo depois dos 50 ajuda o cérebro e a memória

Sexo depois dos 50

Sexo depois dos 50 anos é bom para o cérebro e, especialmente, para a memória. É o que diz que uma pesquisa realizada pela Coventry University e publicado no jornal age & ageing, sustentando que existe uma relação estreita entre atividade sexual e saúde mental.

Fazer amor depois dos 50 anos ajudaria a concentrar-se melhor e a lembrar-se mais facilmente das coisas. Para analisar a correlação entre a atividade sexual e a função cognitiva em adultos com mais de 50, foram submetidos a testes 6.800 adultos entre 50 e 89 anos, por 12 meses.

Os voluntários responderam a testes verbais, numéricos e de memória e os dados analisados, embora ainda não tenham sido cientificamente comprovados, demonstraram uma ligação entre a frequência da atividade sexual com a agilidade mental.

Na prática, as respostas aos questionários mostraram que aqueles que tiveram um maior número de relações sexuais, fossem homens que mulheres, provaram ter uma memória mais eficiente e, em geral, um cérebro mais flexível e ágil.

Os maiores benefícios foram encontrados no entanto nos homens e, de acordo com os especialistas, a diferença entre os sexos dependem do fato de que o organismo feminino é mais influenciado por fatores hormonais.

“Nós também levamos em conta outros fatores, tais como o bem-estar econômico, o nível de educação, a saúde dos participantes do estudo. Demonstramos uma associação significativa entre as funções cognitivas e a atividade sexual frequente em pessoas com mais de 50 anos mas, para nos aprofundarmos mais, em breve serão conduzidas outras investigações", disse Hayley Wright, principal autor da pesquisa.

Leia também:

seta

NA HOLANDA, SEXO SE APRENDE NO JARDIM DE INFÂNCIA

seta

COMO FAZER SEXO VERDE