Diabetes: seria possível um diagnóstico com 5 anos de antecedência?

Você acha que corre o risco de desenvolver diabetes? Um teste poderia prever se você pode ficar doente dentro dos próximos cinco anos. Isto é o que um novo estudo revela.

Saber se uma pessoa corre risco de desenvolver diabetes, pode lhe permitir uma intervenção com boas estratégias de prevenção. O novo recurso serve inclusive para as pessoas que até agora não tenham sido identificadas como predispostas para a diabetes. O estudo foi publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

O novo teste é como o teste oral de tolerância à glicose, um procedimento já utilizado na medicina, mas com a adição de uma nova medição, capaz de previnir a doenca através do diagnóstico bastante precoce.

A referência é especial para a diabetes tipo 2 e a preocupação dos especialistas é principalmente para os casos em que esta doença não é diagnosticada em tempo. Parece que 1 a cada 2 pessoas no mundo esteja sofrendo de diabetes sem sabê-lo.

As diabetes tipo 2, se não diagnosticada em tempo, pode ter consequências muito graves, da perda da visão ao comprometimento dos rins consequentemente resultando em diálises, AVC, infarto e amputação de membros.

A cada ano, quase 4 milhões de pessoas morrem por causa da diabetes e suas complicações. De acordo com os especialistas, os pacientes que se enquadram na categoria pré-diabetes têm um risco muito maior de desenvolverem a diabetes dentro dos próximos cinco anos.

Em particular, como explicado por George Sesti, autor da pesquisa, o novo estudo diz que as pessoas com intolerância normal à glicose, mas com um número superior a 155 mg/dl de glicose no sangue um hora após a administração de uma bebida contendo 75 gramas de glicose, têm um maior risco de desenvolver diabetes tipo 2, em comparação àqueles com alterada glicemia em jejum, uma condição considerada de risco, de acordo com as diretrizes internacionais e caracterizadas por um valor de glicemia em jejum entre 100 e 125 mg/ml.

O novo estudo excede as diretrizes atuais para a diabetes, destacando uma nova categoria de risco que até agora não tinha sido levada em consideração.

Na opinião do perito, medir a glicemia uma hora depois do teste oral de tolerância à glicose, além das duas medições que rotineiramente se faz neste tipo de exame, onde mede-se a glicose no sangue em jejum de 8 horas e após 2 horas da ingestão de um líquido com glicose, permitiria identificar as pessoas em risco de diabetes tipo 2, que somente com as duas medições habituais poderiam ter a propensão à doença ignorada no tempo, impedindo a sua prevenção.

Ou seja, para saber se há risco de desenvolver diabetes dentro de 5 anos, bastaria adicionar uma nova medição da glicose exatamente uma hora depois do teste oral de tolerância à glicose para identificar uma nova categoria de pacientes em risco.

Leia também:

setaDIABETES: 10 SINTOMAS INICIAIS BASTANTE COMUNS

setaCOMER OVOS PODE REDUZIR RISCOS DE DIABETES TIPO 2