Como evitar acidentes em idosos

evitar acidentes idosos

O brasileiro está vivendo mais. A média de idade dos brasileiros superou os 74 anos de idade e, hoje, a população de idosos, acima dos 60 anos, ultrapassa os 22,9 milhões e só deve aumentar. Nos próximos 20 anos esse número deve saltar para 88,6 milhões. Assim, a representação dos idosos no total de habitantes do Brasil pularia dos atuais 11,34% para 39,2%. Estes dados vêm acompanhados de um importante fato: pessoas idosas necessitam de mais cuidados do que os mais jovens, evidentemente, para terem uma vida mais confortável e longe de acidentes e, quanto mais idosos tivermos, mais cuidados precisaremos ter com eles.

Essa longevidade é uma grande dádiva para os brasileiros, que vivem muito mais, mas também um grande desafio. Uma simples queda pode representar danos graves aos vovôs e vovós. Segundo o Conselho Nacional dos Direitos do Idoso, cerca de 93 mil idosos se internam todos os anos por causa de quedas (53%), violências e agressões (27%) e acidentes no trânsito (20%).

Para evitar estes acidentes alguns cuidados devem ser tomados.

A negligência é uma das maiores causadoras de quedas dos mais velhos. Uma queda pode representar a dependência por anos dos idosos à outras pessoas ou até mesmo a morte. Isso ocorre porque é muito comum que eles sofram de osteoporose, doença que afeta a calcificação óssea e facilita e também impede a recuperação plena de fraturas.

A negligência ocorre quando as famílias e os cuidadores (incluindo casas de repouso) não se preocupam em tornar a casa mais acessível às necessidades de locomoção de um idoso, como boa iluminação, investir em pisos antiderrapantes, em dispositivos de apoio nos banheiros e nos outros cômodos, entre outros.

Isso é importante mesmo para idosos que demonstram boa condição física. Nunca se sabe quando pode acontecer um acidente.

No caso das ruas é importante exigir das autoridades competentes melhores condições das calçadas, ruas e iluminação. Assim como o acesso às calçadas e rampas. Conscientização dos motoristas mais jovens sobre o respeito que devem ter aos idosos no trânsito também é fundamental.

No âmbito pessoal, a violência contra o idoso em sua casa, em um lar para idosos e outros, pode acontecer de várias maneiras e não apenas com agressão física, a pior de todas, claro.

A violência contra os idosos pode ocorrer com privação de sono, de liberdade, de comida e também com a falta de respeito perante uma pessoa que já tem o desgaste de muitos anos de vida.

Vigie com cuidado as pessoas ao redor dos seus avós. Questione a conduta e a experiência dos cuidadores e esclareça os procedimentos para cuidar do idoso (horário de remédio, banho, etc), criteriosamente, antes de deixá-los sozinhos com eles.

E o principal, acredite e ouça o idoso. Ele é uma pessoa com uma vida longa e não uma criança que não entende mais nada. Eles precisam de vida social tanto quanto você e, se dizem que uma pessoa os maltrata, em quase todos os casos estão falando a verdade e você deve checar para impedir que a violência continue.

Lembre-se que você um dia será um idoso também!

Leia também: 10 bons hábitos que devemos aprender com nossos avós

Fonte foto: freeimages.com