Idosos podem aumentar expectativa de vida com exercícios

ginastica idosos

No Brasil a expectativa de vida aumentou no último censo realizado, sendo agora de 74,2 anos de vida para cada brasileiro. Também sabemos que o brasileiro mudou, para melhor, seus hábitos, mas continua acima do peso. Para viver mais e melhor, um estudo norueguês aponta a importância da realização de atividade física em idosos, medida que pode se comprovar tão importante quanto o ato de parar de fumar.

O estudo feito por pesquisadores da Universidade de Oslo, na Noruega, conclui que praticar exercícios físicos pode aumentar a expectativa de vida de idosos em até cinco anos.

Foram feitos testes com 5.700 pessoas, com idades entre 68 e 77 anos pelo período de 12 anos. Das várias conclusões retratadas no estudo, os idosos que praticaram atividades físicas por aos menos três horas por semana, viveram aproximadamente cinco anos mais do que os idosos que não se exercitavam. Sendo assim, praticar exercícios por meia hora todos os dias pode representar uma redução de 40% no risco de morte aos idosos.

E o melhor é que não há ligação entre a melhora da saúde e a intensidade dos exercícios. Ou seja, pessoas que faziam exercícios leves também colhiam os mesmos frutos daqueles que realizavam atividades mais pesadas.

O detalhe do estudo fica no alerta sobre o fato de que não adianta querer “enganar” seu organismo com atividades com tempo menor do que uma hora de duração por semana. O impacto é inexistente quando a prática de exercícios é inferior a uma hora em sete dias. Também pudera que houvesse impacto positivo com tão pouca dedicação, não é mesmo?

Os pesquisadores recomendam que as autoridades invistam em ações de incentivo à pratica esportiva, também como forma de reduzir problemas de saúde e idas frequentes ao médico.

No Brasil a situação não é das melhores ainda. Mesmo com evolução perceptível, ainda são muitos os que não fazem nenhuma atividade física. Cerca de 48,7% da população adulta brasileira é sedentária, o Ministério da Saúde quer diminuir este índice para 10% até 2025.

Quem sabe assim a expectativa de vida do brasileiro aumenta mais um pouco em breve, não é mesmo?

Leia também: Menos de 50% dos latino-americanos praticam atividades físicas

Fonte foto: ueg.org