/viver/especial-criancas/8331-mocambique-chega-de-noivas-criancas-o-casamento-prematuro-agora-e-ilegal

Moçambique: chega de meninas-noivas, o casamento prematuro agora é ilegal

  • atualizado: 
meninas-noivas

Chega de noivas-crianças em Moçambique: os casamentos prematuros agora são finalmente ilegais. Em 15 de Julho, o Parlamento do país aprovou a proposta de lei da Comissão dos Assuntos Sociais, que proíbe casamentos e relações sexuais entre adultos e menores. O pedido foi apresentado há dois anos por mais de 50 organizações da sociedade civil pertencentes à Coalizão para a Eliminação de Casamentos Prematuros, chamada Cecap.

Antes os casamentos eram permitidos a partir dos 16 anos com o consentimento dos pais, embora todos os anos muitas raparigas desta idade fossem casadas de qualquer maneira, conforme relatado pelo UNICEF. Segundo esta instituição, os casamentos prematuros roubaram a infância de mais de 17 milhões de meninas em todo o continente africano, com uma incidência muito elevada precisamente em Moçambique. Basta dizer que este país, de acordo com a coalizão internacional "Girls not Brides", ocupa o 9° lugar no ranking dos países do mundo onde se celebram mais casamentos precoces.

Conforme relatado por Terre des Hommes, uma fundação especializada na Proteção à Criança, saúde básica e direito à educação, a punição prevista para aqueles que violam a lei é a prisão de 8 a 12 anos para quem se casar com uma menor, e uma condenação de 2 a 8 anos para funcionários públicos que celebram ou autorizam um casamento. As autoridades locais podem arriscar até 2 anos de prisão. Aqueles que organizam o casamento podem pegar entre 2 e 8 anos de detenção.

A meta proposta pela Fundação, comprometida no campo de disseminar e fazer cumprir a lei principalmente conscientizando os adolescentes, é reduzir os casamentos prematuros dos atuais 48% para 40% até 2020, como também afirma a coordenadora da WLSA em Moçambique, Teresinha da Silva:

"Precisamos torná-la conhecida em todos os níveis, bem como traduzi-la para as línguas locais para alcançar líderes comunitários e organizações da sociedade civil, bem como instituições públicas."

Intervenções essenciais para evitar que as meninas-noivas aumentem, em vez de diminuírem.

Talvez te interesse ler também:

 

MENINAS-ESPOSAS: 5 COISAS A SABER SOBRE CASAMENTO INFANTIL

PAQUISTÃO RUMO AO FIM DO CASAMENTO INFANTIL, SERÁ PROIBIDO SE CASAR ANTES DOS 18 ANOS

A MULHER QUE CANCELOU 800 CASAMENTOS DE CRIANÇAS NOIVAS NA ÁFRICA (VÍDEO)

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!