Pais superprotetores e as terríveis consequências para os filhos

  • atualizado: 
Pais superprotetores

Vocês são pais superprotetores? Atenção para as consequências que este comportamento pode causar aos filhos. Querer proteger os filhos faz parte da natureza e do instinto dos pais, mas é preciso não exagerar, principalmente quando os filhos crescem.

Os pais superprotetores pensam somente no bem de seus filhos, mas não percebem que este comportamento pode trazer consequências negativas. Os filhos de pais superprotetores podem ter dificuldades em se tornarem pessoas autônomas e independentes.

As crianças não conseguem explorar o mundo - e esta é a missão mais importante da infância - se os pais não lhes dão a justa liberdade em um esforço constante de protegê-las, até mesmo de perigos inexistentes.

O efeito colateral para as crianças é óbvio: os filhos de pais superprotetores crescem com dificuldade em lidar sozinhos com seus problemas se não tiverem aprendido a resolver seus problemas de forma independente.

Se os pais estão sempre ao lado das crianças, estas tendem a voltar-se para eles para encontrarem as respostas e as soluções sem antes tentarem, sozinhas, provarem suas próprias competências e capacidades.

superptotetivo 1

De acordo com especialistas, os pais tentam proteger seus filhos para que estes tenham uma vida mais fácil, mas eles acabam por obter o efeito exatamente oposto. Os filhos de pais superprotetores podem sofrer de ansiedade e depressão.

Alguns pais gostariam que seus filhos vivessem uma vida perfeita, sem sofrimento, mas se esquecem que a perfeição não existe. As crianças podem ter dificuldades para desenvolverem uma autoestima saudável, que as faça avançar na vida como pessoas assertivas e capazes de superar as dificuldades, inclusive sem o apoio dos pais.

Às vezes os pais superprotetores simplesmente não conseguem suportar a ideia de que as crianças devam, sim, enfrentar dificuldades para conseguirem os resultados que almejam. Assim, estes pais se antecipam e entram em campo para ajudá-los antes mesmo de um, eventual, pedido de ajuda chegar. Desta forma no entanto, as crianças não terão a oportunidade de testar e de desenvolver suas habilidades pessoais e, por conseguinte, nem mesmo desenvolverão a autoconfiança.

Veja algumas das terríveis consequências que a superproteção pode causar:

Os pais superprotetores:

* Impedem que as crianças amadureçam
* Ameaçam a autoestima das crianças
* Educam e crescem filhos dependentes
* Obtêm o efeito oposto ao desejado
* Podem causar ansiedade e depressão nos filhos
* Geram estresse nos filhos, em vez de aliviá-los
* Não garantem a felicidade dos filhos
* Não ensinam os filhos a enfrentarem as dificuldades da vida

Quando os pais fazem “de tudo” para seus filhos, ou pior, fazem tudo “no lugar” dos filhos, estão impedindo que estes amadureçam e se tornem adultos saudáveis. Uma das tarefas mais importantes dos pais é preparar as crianças para serem adultos independentes, autônomos, com autoestima saudável e com autoconfiança.

superprotetivo 2

É justo que os pais ajudem seus filhos quando estes enfrentam dificuldades insuperáveis, mas ao mesmo tempo não se deve sufocá-los ou substituí-los quando se trata de resolver pequenos problemas da vida cotidiana.

É somente dando liberdade e autonomia adequadamente aos filhos, que se pode evitar as consequências indesejadas para as suas vidas.

A suposta carta de um detento à sua mãe

Circula nas redes sociais uma carta que supostamente foi escrita por um detento à beira de sua execução (não se sabe se a carta é real ou apenas viral). Nela, o detento condenado à morte diz que justiça seria feita se sua mãe fosse executada junto a ele pois, a mãe o teria acobertado de todos os seus crimes, desde criança, na tentativa de protegê-lo sempre. O suposto detento pediria que a carta fosse divulgada o quanto mais possível, para que pais do mundo inteiro atentassem para o fato de que proteger não é educar.

Especialmente indicado para você:

MÉTODO MONTESSORI: 10 DICAS PARA LIBERAR TODO O POTENCIAL DO TEU FILHO

CRIAÇÃO AUTORREGULADA: COMO CRIAR FILHOS SAUDÁVEIS, FELIZES E INDEPENDENTES

TEM JEITO CERTO DE SE CRIAR OS FILHOS?