Dar chupeta ao bebê: sim ou não?

chupeta

Cá para nós: quem nunca se irritou com choro de bebê alguma vez?

Embora o choro de criança seja chato, sim, fazê-lo parar com o método de "tapar" a boca do bebê deve ser avaliado. A prática é antiga e há quem defenda o uso da chupeta mesmo que existam muitos contras.

O blog Criando Crianças fez uma lista de 10 motivos para que bebês não usem chupeta. De acordo com o blog, os motivos para não dar a chupeta para o bebê são:

1- Provoca o desmame precoce;
2- Causa dificuldade para mastigar;
3- Causa dificuldade para engolir;
4- Provoca flacidez nos músculos da língua, bochecha e lábios;
5- É um ótimo local para desenvolver fungos e bactérias;
6- Prejudica o desenvolvimento da fala;
7- Causa o mal posicionamento dos dentes;
8- Causa alterações no palato (céu da boca);
9- Favorece a respiração oral (pela boca);
10- Causa dependência física.

O blog Baby Center também fez um levantamento sobre os prós e os contra dessa “prática”. Quem defende o argumento pró-chupeta diz que a sua principal vantagem é acalmar o bebê e ajudá-lo a dormir. O ato de sugar a chupeta ajuda a aliviar a dor, porque relaxa o bebê, em casos, por exemplo, de cólica. Ao sugar, os batimentos cardíacos do bebê ficam mais regulares. A chupeta pode ajudar bebês prematuros que têm dificuldade de sugar tanto a mamadeira quanto o bico do peito. Ela funcionaria como um treino para a sucção.

Do lado contra, os argumentos são que a chupeta provoca:

Otites

Existe uma relação comprovada entre o uso prolongado de chupeta e otites médias, ou seja, infecções de ouvido. Não se sabe exatamente se a relação é de causação direta - pode ser que ela esteja relacionada a outros fatores, mas é preciso levar a relação estatística em conta. Acredita-se que o uso da chupeta aumente a propensão da migração de infecções para a trompa de Eustáquio (a passagem oca que liga o ouvido médio e a garganta). Para evitar esse tipo de problema, limite o uso da chupeta à hora de dormir.

Infecções em geral

O uso da chupeta já foi estatisticamente associado a um risco maior de sintomas como vômitos, febre, diarreia e cólica. Não existem certezas sobre essa relação, mas, se você for dar a chupeta ao seu filho, esterilize-a e carregue sempre uma limpa de reserva.

Problemas dentais

O uso prolongado de chupeta e o costume de chupar o dedo podem causar problemas no desenvolvimento dental, o que pode exigir o uso de aparelhos ortodônticos.

Problemas de fala

O uso da chupeta impede os bebês de emitir sons do tipo “gugu-dadá”, “agu”, em uma etapa importante do processo de desenvolvimento da linguagem. Esse tipo de problema é amenizado se o uso da chupeta ficar limitado à hora do sono.

Prejuízo à amamentação

Existem fortes dados mostrando que mulheres que dão chupetas aos bebês têm maior probabilidade de desmamar os filhos mais cedo que mulheres que não dão a chupeta todos os dias.

Tenha em mente que a chupeta não deve ser usada indiscriminadamente, como um tipo de cura para as aflições dos bebês (e dos pais). Converse com o pediatra de seu filho, se você considerar importante dar a chupeta a ele. Nos casos de bebês que nasceram com menos de 37 semanas e que tenham dificuldade de sucção, procure um professional habilitado em treino de motricidade oral.

Considere formas naturais de tratar algum sintoma que seu bebê apresente, conversando com o médico dele para investigar a causa de algum mal que ele possa estar sentindo.

Se for imprescindível o uso da chupeta, não esqueça de limpá-la sempre bem e adquira um produto de boa qualidade.

Leia também:

setaA HISTÓRIA ACABA E O BEBÊ CAI NUM CHORO INCONSOLÁVEL

setaCOMO FAZER O BEBÊ PARAR DE CHORAR