Coronavírus na favela: seja o que Deus quiser. Confirmado primeiro caso no RJ

Coronavírus na favela: seja o que Deus quiser. Confirmado primeiro caso no RJ

Infelizmente eis que surge o primeiro caso confirmado de coronavírus em uma favela do Brasil.

O caso foi confirmado no sábado, 21, na Cidade de Deus, Rio de Janeiro, como noticiou o Globo.

Esse acontecimento traz à tona a preocupação de um líder comunitário das favelas que alertou que o governo está ignorando os pobres diante da pandemia!

Esse líder é Gilson Rodrigues, um dos fundadores do G10 das Favelas: Heliópolis (SP), Paraisópolis (SP), Rocinha (RJ), Rio das Pedras (RJ), Cidade de Deus (AM), Baixadas da Condor (PA), Baixadas da Estrada Nova Jurunas (PA), Casa Amarela (PE), Coroadinho (MA) e Sol Nascente (DF).

O alerta dado por Gilson tem sérios e graves fundamentos pois, com a chegada do coronavírus em comunidades carentes, a tendência é a doença se espalhar rapidamente.

Nestas comunidades faltam recursos essenciais como saneamento básico, condições para isolamento e ações de desinfecção e higiene necessárias para a prevenção e a disseminação do novo coronavírus.

Além da Cidade de Deus, foram registrados novos casos em Madureira (1), Quintino (1) e Rio Comprido (1). O total de casos confirmados no município do Rio de Janeiro chega a 103.

A situação do Rio configura o que o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, havia expresso em Portaria publicada nesta sexta-feira, esclarecendo que, quando não é mais possível identificar com quem o ciclo do coronavírus começou,  já se trata de uma transmissão comunitária.

Em fevereiro, em entrevista à GloboNews, Mandetta se mostrou preocupado com a disseminação desse vírus na cidade do Rio, pelo fato de haver muitas concentrações comunitárias.

Na ocasião, o ministro declarou:

“O Rio é uma cidade mais condensada. Temos problema de distância e os espaços são menores. Além do que, há áreas de exclusão social, favelas, áreas de proximidade muito próximas às pessoas, de baixo saneamento e núcleos familiares extensos que vivem dentro de espaços apertados. Me preocupa bem mais.”

Falta d’água

Além de todos esse fatores destacados pelo líder do G10 e pelo Ministro da Saúde, nestes últimos dias, comunidades da cidade do Rio e dos municípios da Região Metropolitana e da Baixada Fluminense, ficaram sem água, um recurso de vital importância nesse momento, pois  é muito necessário para higiene básica e a prevenção do coronavírus, haja vista que uma das principais medidas preventivas é o ato de lavar as mãos.

Fica o alerta e a solicitação às autoridades públicas para que realizem ações específicas para estas comunidades pois, medidas de prevenção para conter o coronavírus, sem os recursos básicos necessários, são impraticáveis!

Por isso a população se apega ao lado místico e espiritual da situação, esperando que seja o que Deus quiser.

Tristeza!

Talvez te interesse ler também:

Coronavírus: na Itália trabalhadores em greve porque governo deixa muita fábrica aberta

Solidariedade: no combate ao Coronavírus, médicos cubanos e russos chegam à Itália

Alerta OMT: crise provocada por coronavírus vai gerar milhões de desempregos

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *