Casamento infantil: mãe salva filha de 10 anos de um casamento forçado, rasgando passaporte

  • atualizado: 
Casamento infantil

Uma menina-noiva foi salva por sua corajosa mãe. Aconteceu em Milão, Itália, onde a pequena Shaila (nome fantasia), originária de Bangladesh, teria sido prometida em casamento a um parente de 22 anos. Mas Malijka, 41, mãe da menina, se rebelou e rasgou os passaportes impedindo o marido de levar a menina de volta ao seu país de origem para se casar.

Já estava tudo planejado, pelo menos na mente do pai da menina que já tinha comprado as passagens aéreas. Mas Malijka não ficou de braços cruzados e fez de tudo para salvar sua filha daquele horrível futuro. Após a enésima briga com o marido para evitar a partida iminente, a mulher rasgou os passaportes dele e o da criança.

Mas ainda não acabou. Malijka também denunciou seu marido por maus tratos. A menina confirmou ao juiz que tinha ouvido discussões dos pais sobre a promessa de casamento que devia ser feito a todo custo, de acordo com o pai. A mãe da menina também teria se queixado de que seu marido a teria machucado com uma faca porque ela teria cozinha sem a sua permissão.

Uma história de sofrimento e violência e, não obstante o estrago dos passaportes, o homem foi até à delegacia com sua família para relatar uma "perda" do passaporte para depois ir ao consulado de Bangladesh para pedir novos passaportes.

O marido negou a história da mulher e ainda a acusou de ter-se ferido sozinha para poder acusá-lo de maus-tratos. Agora um processo judicial está em curso enquanto Malijka e sua filha estão hospedadas em estrutura especializada e sendo protegidas pelo serviço social local.

Infelizmente, casos como este, ainda ocorrem em muitos lugares do mundo. Malijka vivia em Bangladesh com pais, dois irmãos e uma irmã fazendo trabalho doméstico. Ela então se casou com o homem que seus pais haviam escolhido para ela. Pouco tempo depois, ele foi trabalhar na Itália, deixando-a grávida de poucos meses em seu país de origem. Desde então, o homem permaneceu no país europeu até que sua filha tivesse completado 9 anos de idade. Então, ele decidiu ir buscá-las e levá-las com ele para Milão.

Segundo a mulher, uma vez chegando à Itália, ela e sua filha teriam vivido desde o final de 2016 em uma espécie de isolamento desejado pelo marido. A menina não tinha permissão para ir à escola quando finalmente lhe veio a decisão de dar-lhe em casamento a um seu sobrinho em Bangladesh.

Imagine que histórias com esta são muito comuns. Esta, em específico, está tendo um desenvolvimento esperançoso porque esta mulher e sua filha estão em um país "civilizado" onde de uma forma ou de outra o serviço social ainda funciona e as leis são mais humanas. Esta mulher e mãe também foi muito corajosa em arriscar a sua vida e a da filha para dar um futuro diferente à menina. No seu país de origem mulher deve apenas estar calada. E mais nada!

Esperamos que histórias como esta de Malijka e Shaila encorajem outras mulheres em situações de submissão, a se rebelarem.

Dias melhores virão!

Sobre casamento infantil, leia também: 

MENINAS-ESPOSAS: 5 COISAS A SABER SOBRE CASAMENTO INFANTIL

KRITI BHARTI: A MULHER CORAJOSA QUE IMPEDIU 900 CASAMENTOS INFANTIS NA ÍNDIA

O DRAMA DAS NOIVAS-CRIANÇAS SEM DIREITOS (FOTOS)

KANDAPARA: O PROSTÍBULO DE MENINAS EM BANGLADESH (FOTOS)

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!