João Gordo distribui marmita vegana a pessoas em situação de rua em SP

Quem se lembra da banda punk paulistana Ratos de Porão? O vocalista da banda, João Gordo, recentemente adotou o veganismo em sua vida.

O cantor e apresentador não come nada de origem animal, mas precisou passar por um período de transição para conseguir abandonar seu antigo estilo de vida.

“O lance de ser vegano não é porque é saudável. É saudável, mas o que pega mesmo é a crueldade animal, a exploração animal, que a gente é contra. E eu tenho orgulho de propagar isso aos sete ventos”, explicou o músico no programa Altas Horas.

João Gordo está à frente do programa Panelaço, disponível em seu canal no Youtube, onde ele ensina e prepara as receitas veganas mais hardcore da internet.

Solidariedade Vegan

Não bastasse essa mudança de vida e um canal no qual João Gordo fala sobre a filosofia vegana, o apresentador está envolvido no projeto Solidariedade Vegan, que distribui marmitas veganas para moradores de rua na região do Bixiga, em São Paulo.

Solidariedade em tempos de coronavírus

O objetivo do projeto, além de fornecer as marmitas veganas, é compartilhar uma energia positiva neste momento tão difícil para todos nós, sobretudo, para quem está em uma situação de extrema vulnerabilidade social.

A meta do Solidariedade Vegan é distribuir pelo menos 100 refeições diariamente nos meses de abril e maio, totalizando 6 mil refeições. Para atingir essa meta, qualquer contribuição a partir de R$5,00 é bem-vinda.

Apoie esse projeto

Para dar o seu apoio, basta contribuir através do Catarse.

E para conhecer melhor o Solidariedade Vegan, acesse AQUI a página do projeto no Instagram.

Talvez te interesse ler também:

Rede de solidariedade: como ajudar os mais vulneráveis durante a pandemia

A ONU também pede a proibição global dos mercados de animais vivos

Primeiro-ministro irlandês volta a exercer medicina para ajudar seu país na emergência coronavírus

Sobre Gisella Meneguelli

Gisella Meneguelli
É doutora em Estudos de Linguagem, já foi professora de português e espanhol, adora ler e escrever, interessa-se pela temática ambiental e, por isso, escreve para o GreenMe desde 2015.

Veja Também

Por que o Chile está fazendo história?

Em 2019, o povo chileno mostrou para o mundo como fazer um protesto para conseguir …