A importância da figura paterna para os filhos

figura-paterna

Atualmente, tornou-se muito comum lermos sobre o enaltecimento da função paterna, como se ser pai fosse algo excepcional em relação a ser mãe, que, na maioria das vezes, acaba cumprindo com um número superior de tarefas.

A paternidade, assim como a maternidade, é um tema muito importante, porque a presença dos pais na vida dos filhos, principalmente nos primeiros anos, é fundamental para o desenvolvimento cognitivo e emocional deles.

Não existe receita ou truque mágico para ser um bom pai, mas existem algumas ações e reflexões para colocar a paternidade como um valor importante para o homem, ainda mais em uma sociedade marcada pelo machismo, como a nossa.

A EBC publicou uma matéria, inspirada em outra feita pelo portal IG, que busca refletir sobre a paternidade e o fortalecimento da relação pai e filhos.

Há muitas tarefas, predominantemente realizadas por mães, que devem ser compartilhadas com os pais. Afinal, ambos têm responsabilidade no desenvolvimento dos filhos e devem, portanto, trabalhar em parceria.

1. Participe ativamente e com frequência da vida escolar

Nas reuniões escolares, predominantemente quem estão presentes são as mães. Também para os pais é fundamental falar sobre as experiências diárias da criança, comparecer às reuniões e festas escolares, levar ou buscar o filho na creche ou pré-escola. Tais atitudes, além de fortalecer a relação, garantem mais apoio à aprendizagem da criança.

2. Não troque afeto por presentes

Afeto e necessidades materiais são dois aspectos da vida diferentes. A falta de amor não pode ser compensada por bens materiais. Dar ao filho um presente ocasional não significa envolvimento.

3. Carinho é tudo

É importante beijar e abraçar a criança. Ela precisa desse contato físico para se sentir amada. Isso torna a paternidade ativa. É preciso haver uma interação física com a criança também durante as brincadeiras.

4. Não seja autoritário, mas tenha autoridade

Berros e ameaças não garantem respeito. Impor regras, sem explicá-las, também não. A criança precisa entendê-las para obedecê-las.

5. Não se desresponsabilize

Dizer para o filho: “resolve lá com sua mãe” é não se envolver com questões que também são de sua responsabilidade. Estabeleça limites e diálogo com as crianças, que precisam de segurança e boas referências.

6. Garanta seu espaço

Em algumas famílias, as mães acabam assumindo o lugar dos pais em posições e atitudes que deveriam ser divididas. Ambos devem se ajudar mantendo seu espaço e suas funções para construírem juntos uma relação familiar de confiança e respeito.

7. Seja um bom exemplo

Os pais são referências para os filhos. Tratar as pessoas com respeito, especialmente a mãe de seus filhos, mesmo se vocês forem separados, cumprir combinados, viver eticamente são posturas essenciais para qualquer um. No entanto, essas atitudes assumidas pelo pai ganham mais peso e significado no desenvolvimento de seu filho.

Leia também:

A IMPORTÂNCIA DAS AVÓS NA FAMÍLIA E NO CRESCIMENTO DAS CRIANÇAS

COM QUEM VOCÊ GOSTARIA DE JANTAR?