James Harrison, o homem que doando sangue salvou a vida de 2 milhões de crianças

doando sangue salvou a vida de 2 milhões de crianças

Seu nome é James Harrison mas seu apelido é “o homem do braço de ouro”. Ele vive na Austrália e nos últimos 60 anos tem doado regularmente o sangue do seu braço direito. Desta forma, Harrison já salvou a vida de 2 milhões de crianças.

Tudo começou com uma operação no pulmão, a qual James fora submetido quando ainda era muito jovem, em 1951. Ele tinha apenas 14 anos e agora tem 78.

Pouco depois da operação, ele soube que ele tinha sido salvo graças a 13 unidades de sangue doadas por pessoas desconhecidas. Desde então, ele tomou a decisão de ser um doador de sangue, tão logo fosse possível.

Após a primeira doação de sangue, James Harrison recebeu por médicos notícia, de um fato inesperado. Propriamente o seu sangue poderia ser a resposta para um problema mortal. Na Austrália até 1967, milhares de crianças morriam todos os anos sem que os médicos fossem capazes de entender o porquê. Mulheres sofriam numerosos abortos e crianças nasciam com danos cerebrais. Tratava-se de uma doença em que o sangue da gestante começava a atacar as células do sangue do feto.

Esta doença muito grave causava danos ao cérebro do bebê e, no pior caso, a morte da criança. Os médicos descobriram que Harrison tinha em seu sangue um anticorpo incomum. Este anticorpo tem permitido aos médicos desenvolverem uma injeção chamada Anti-D. Desta forma, os médicos foram capazes de impedir que as mães Rh-negativas desenvolvessem anticorpos RhD, o que traria riscos de afetar seriamente a saúde da criança.

A Austrália foi um dos primeiros países a encontrar um doador com este tipo de anticorpos. Naquele tempo houve uma verdadeira revolução. O sangue de Harrison é, portanto, muito valioso. Ele e a injeção Anti-D têm sido responsáveis ​​por salvar a vida de mais de 2 milhões de crianças sob a Cruz Vermelha Australiana. Do sangue de Harrison se obtém um verdadeiro medicamento salva-vidas que é útil na Austrália mais do que nunca, dado que 17% das mulheres resultam em risco.

Harrison na Austrália é considerado um herói nacional e já doou, pelo menos, mil vezes em sua vida. Por seus esforços, ele recebeu inúmeros prêmios

Apesar de ser um veterano na doação de sangue, ele admitiu suas fraquezas: em 60 anos, desde a sua primeira doação, ele ainda não tem coragem de olhar para a agulha quando esta entra  na veia. Ele fecha os olhos e se vira para o outro lado.

Leia também: Akon levará energia limpa a milhões de pessoas na África

Fonte foto: softlayer.net