Funcionários de fast food entram em greve pelo mundo

fast food pelo mundo

Amanhã, 15 de abril 2015, os trabalhadores que ganham apenas um salário mínimo em todo território norte-americano participarão de uma greve nacional, pedindo aos colegas estadunidenses para apoiarem seus esforços no desafio de aumentar o mínimo federal para 15 dólares a hora.

Os organizadores deste grupo estão chamando o movimento de "Luta por 15", Fight for $ 15, e a greve vai incluir funcionários de fast food, funcionários de varejoeducadores de infância, prestadores de cuidados em casa e funcionários dos aeroportos

A greve terá funcionários do Wal-Mart e McDonalds que deverão gerar um barulho enorme devido à popularidade das empresas. Os comícios serão realizados em algumas cidades dos Estados Unidos, incluindo Nova York, Los Angeles e Chicago, e 60 mil pessoas participarão em cerca de 200 localidades. Aparentemente, o movimento está crescendo além das fronteiras norte-americanas e trabalhadores do mundo inteiro também participarão. 35 países ao redor do mundo estão confirmados.

Lojas de varejo popular, como a Target e Wal-Mart já aumentaram o salário mínimo para 10 dólares a hora, uma melhoria, mas que ainda está muito aquém dos 15 dólares por hora. Em média o McDonalds paga seus funcionários 9 dólares por hora, o que até mesmo eles reconhecem que não é o suficiente para viver. Mais da metade dos funcionários do McDonalds têm em algum tipo de assistência do governo.

Muitos trabalhadores do McDonalds participaram de uma ação semelhante em dezembro passado. O funcionário o McDonalds, Jemere Calhoun, disse em uma entrevista na ocasião:

"É muito difícil viver com este salário. Você sabe muito bem que vai começar o mês no vermelho. Assim que eu receber meu cheque, eu já sei que não é o suficiente. Então eu tenho que cuidar do que é mais urgente naquele momento e depois pensar em maneiras de preencher esse vazio financeiro."

Benefícios no lugar de aumento salarial. Esta é a solução apontada em um vídeo da multibilionária corporação McDonalds. O engraçado é que a própria empresa sabe que seus funcionários não podem sobreviver fora do salário mínimo.

Amanhã será um dia histórico nos Estados Unidos da América. Muitos restaurantes de fast food, lojas de varejo, e até mesmo lojas de conveniência estarão fechados. Certeza de atrair alguma atenção necessária para esta importante questão.

Greve 15 de abril

E você também pode apoiar esta manifestação, sabe como? Simples: não comendo nas redes de fast food, principalmente nas norte-americanas. Participe!

Leia também: Islândia expõe sua última refeição do McDonald’s

Fonte fotos: april15.org