Por que a filosofia de Nietzsche continua tão atual?

  • atualizado: 
filosofia

O filósofo Friedrich Nietzsche morreu em 1900, porém seus pensamentos continuam bem vivos e atuais, servindo como base de reflexão, debate e análise do mundo atual, para compreendermos melhor a humanidade contemporânea.

As reflexões de Nietzsche podem ampliar nossa visão sobre a sociedade e as contradições humanas. Saiba como, conhecendo alguns pensamentos deste filósofo neste conteúdo.

Princípios da Filosofia de Nietzsche

A filosofia de Nietzsche é marcada por aforismos (sentenças curtas), preceitos (lições) e epigramas (mensagens de destaque) e foi expressa em diversas obras literárias dele.

Embora Friedrich Nietzsche fosse formado em filologia clássica e não em filosofia, na prática ele tornou-se filósofo, e isso teve início através do envolvimento dele com a leitura de Schopenhauer, somado ao seu próprio espírito inquieto, questionador e visionário.   

Seguem os princípios norteadores das obras e filosofia de Nietzsche, com suas respectivas reflexões:

Deus está morto

Na obra O Anticristo, Nietzsche exorta:  “Deus está morto”, com isso expressando-se contrário à influência dogmática da Igreja Católica. 

Para Nietzsche, os seguidores da Igreja não eram bons de forma genuína, mas, ao contrário, de forma temerosa com medo de irem para o Inferno.

Partindo deste princípio de Nietzsche, a verdadeira bondade é aquela que independe da aprovação de quem quer seja e que é expressa simplesmente pela pessoa se sentir bem com isso.

Outro aspecto dos pensamentos de Nietzsche é o existencialismo valorizando a natureza física e a experiência humana. Por conta disso ele estimulava as pessoas a viverem uma vida com mais sentido e liberdade.

Niilismo

Os pensamentos de Nietzsche eram avessos à moral cristã manipulada e confiscada pela Instituição Católica de seu tempo. Por isso ele defendeu o princípio de eliminar o Deus da Igreja, como crença, e abolir os condicionamentos da sociedade, para dessa forma o indivíduo se tornar mais livre para pensar e ser ele mesmo. 

Vontade de poder

Nietzsche abordava o poder da vontade individual com certo fascínio e ele percebeu que muitas transformações e progressos ocorreram no mundo ocasionados pela ação da força e inteligência humana.

Nesse ponto, os passivos e crédulos eram vistos por Nietzsche como fracos que usavam a religião para combaterem os fortes, através da moral que protegia os fracos como sendo oprimidos e explorados pelos fortes, considerados dominadores.

Para Nietzsche, enquanto os fortes valorizavam a ação, a ousadia e a iniciativa, os fracos de vontade agiam de forma contrária sendo abnegados, servis e obedientes, principalmente à Igreja.

Saiba mais sobre Vontade de Poder preconizada por Nietzsche em:

Super-homem

Segundo Nietzsche, somos livres para escolher e  seguir nossos próprios valores. 

A Vontade de Poder permite ao indivíduo desenvolver seu potencial ao máximo a ponto de se tornar Super-Homem.

Seres humanos que se destacaram em nossa história, trazendo mudanças, avanços e transformações servem de exemplo do que é o Super-Homem de Nietzsche e podemos citar: Sócrates, Lutero, Goethe, Gandhi, Martin Luther King, Nelson Mandela, Steve Jobs, Barack Obama, entre outros.

O ser humano que exerce e expressa a Vontade de Poder,  torna-se o quem realmente é, e  assim afirma sua força perante a Vida, deixando como legado sua marca e realizações. 

O Super-Homem (ou Além do Homem) de Nietzsche é o ser humano que encara a Vida sem utilizar a religião ou a moral como escudo para proteger suas fraquezas.

Eterno Retorno

Na obra A Gaia Ciência, Nietzsche nos instiga a refletir sobre o que estamos fazendo com nossa existência, com o seguinte excerto: 

“E se um dia um demônio se esgueirasse em tua mais solitária solidão e te dissesse:

‘Esta vida, assim como tu vives agora e como a viveste, terás de vivê-la ainda uma vez e ainda inúmeras vezes; e não haverá nada de novo, cada dor e cada prazer." 

Isso nos leva a pensar se estamos realmente vivendo quem somos ou se estamos projetando valores e condicionamentos que nada têm a ver com nossa Natureza, desperdiçando assim nossa existência, deixando de expressar nossos talentos, desenvolver nosso potencial e viver nossa verdade!

A relação das ideias de Nietzsche com a atualidade

Existem muitas contradições, conflitos, competição, desigualdade e sofrimento, enfim, os mesmos problemas que Nietzsche enfrentou em sua época.

Mudou o cenário, mas os problemas continuam os mesmos, entretanto o pensamento nietzschiano pode nos ajudar a enxergar melhor como funciona a sociedade, perceber onde existe centralização e manipulação de poder e a importância de pensarmos de forma livre e sermos nós mesmos, por isso Nietzsche é tão atual!

Talvez te interesse ler também:

ESTOICISMO, A FILOSOFIA DO VIVER EM PAZ. 10 ENSINAMENTOS PARA A VIDA

PEDAGOGIA WALDORF: 10 PRINCÍPIOS DA FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO DE RUDOLF STEINER

HUMILDADE, SIMPLICIDADE E AMOR: APRENDA COM OS ESSÊNIOS GRANDES LIÇÕES DE VIDA

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!