Capim dourado, riqueza genuína brasileira

Capim dourado

Capim dourado é uma espécie de sempre-viva, planta da família Eriocaulaceae (Syngonanthus nitens Ruhland), típica do Jalapão no Tocantins da qual, com sua palha, se faz artesanatos. Sua característica principal é a cor que lembra o ouro. A principal localidade, onde começou o desenvolvimento da produção artesanal, é Mumbuca em Tocantins, um vilarejo localizado a 35 km do município de Mateiros, cuja população é remanescente dos quilombolas.

Em 2011, O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) aprovou o primeiro pedido de indicação geográfica (IG) de artesanato brasileiro, referente aos trabalhos manuais confeccionados em capim dourado na região. O reconhecimento é na categoria indicação de procedência (IP), que delimita uma área conhecida pela fabricação de certos produtos.

O Capim Dourado cresce entre os meses de abril e junho e só pode ser colhido entre 20 de setembro a 20 de novembro para que não entre em extinção. Existem regulamentações no estado do Tocantins que proíbem a saída do material "in natura" da região, somente em peças já produzidas pela comunidade local, visando assim a sustentabilidade ambiental, social e econômica do local, que foram reforçadas com a criação da Associação dos Artesãos e Extrativistas do Povoado Mumbuca, criada há 12 anos.

fonte foto: Agência Tocantinense de Notícias/Divulgação

A alternativa econômica ajuda a população, uma das mais pobres de toda a região do Tocantins e uma das mais pobres do Brasil. O capim dourado é genuinamente tocantinense, não sendo encontrado em nenhuma outra região do Brasil ou do mundo. As técnicas usadas para a confecção dos artesanatos são tradicionais, influenciadas pelos índios e pelos primeiros negros da região. O artesanato é feito com o capim e costurado com a fibra do buriti.

Os turistas, principalmente os estrangeiros, amam essa brasilidade. E você, possui alguma peça feita com o capim dourado?

Fonte foto capa: wikipedia.org