Caribe deverá competir fortemente no turismo mundial com o ecoturismo

Caribe deverá competir fortemente no turismo mundial

"Ecoturismo é o segmento da atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista por meio da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações”, conforme conceito inserido nos Marcos Conceituais do Ministério de Turismo brasileiro.

Não é fácil estruturar um projeto de turismo sustentável, e muito menos colocá-lo em prática, pois exige atitudes ambientalistas, regras de utilização dos recursos naturais, e um pensamento ecológico, o que se contrapõe ao encontrado hoje em dia na maioria dos lugares.

Alguns países que buscam pela qualidade neste ramo do turismo se comprometeram em criar indicadores para promoverem locais como destinos turísticos com o desenvolvimento sustentável. Assim fizeram 17 países integrantes da Associação dos Estados do Caribe (AEC), durante a XXV reunião do Comitê Especial de Turismo Sustentável na cidade de Antígua Guatemala, onde tema foi analisado no sentido de alcançar tal objetivo. A preocupação aqui é de minimizar, na medida do possível, o impacto do turismo nas comunidades locais, oferecendo segurança ao turista e ao meio ambiente. A região pretende ser a mais forte em ecoturismo no mundo.

Existe um ranking de competitividade no setor do turismo, onde os países estudados recebem uma nota baseada em três pilares principais. Liderando o ranking como o país mais competitivo em termos de turismo está a Suíça, entre os dez primeiros encontramos a Alemanha, Áustria, Espanha, Reino Unido.

O Brasil ocupa a preocupante 51º colocação, mas o país começou a contar com o Plano Nacional do Turismo, que tem como base a ética e a sustentabilidade e vem auxiliando o governo a tomar atitudes ecologicamente corretas neste setor. Estes são os seus primeiros passos do para um turismo sustentável, embora algumas cidades como, por exemplo, Bonito, no Mato Grosso do Sul, já seja um dos grandes destaques do turismo nacional, tendo adotado uma política sustentável a partir dos anos 90, quando começou a ser mais visitada e sentiu a necessidade de aplicar as regras do turismo sustentável para que seus bens naturais não fossem destruídos.

O turismo sustentável é uma fonte de riqueza que deveria ser considerada com muita seriedade, principalmente nos países em desenvolvimento, como fizeram Costa Rica e Colômbia que estão colhendo os frutos em questões sociais e econômicas, apenas por terem valorizado este complexo setor de atividade chamado ecoturismo.

Fonte foto: pt.forwallpaper.com