O Sabugueiro e seus Usos na Cura e na Alimentação

  • atualizado: 
subagueiro

Sabugueiro é planta boa para tratar urticárias e febres. Quando a gente fala de sabugueiro vem à cabeça um arbusto sempre verde com floração miúda, branca e frutos cor do vinho, certo? E a gente pensa - ah, sabugueiro é brasileiro. Só que não! “Sabugueiro” é o nome português dado a uma série de espécies de Sambucus.

Todas as espécies de Sambucus conhecidas e catalogadas (veja lista) são semelhantes em forma, composição química e usos. São plantas arbustivas ou que formam pequenas arvoretas, com flores brancas em racimo, muito atrativas às abelhas e outros polinizadores, que anunciam a primavera com sua floração exuberante e cheirosa.

Existem estudos científicos de uma das espécies de sabugueiro, a Sambucus nigra, planta de zonas temperadas do hemisfério norte, cujo uso medicinal e culinário é tradicional nos países europeus de Portugal à Dinamarca (passando por todos os climas e culturas que há pelo continente). Porém, em todos os lugares onde há alguma espécie de sabugueiro, os usos já reconhecidos na Europa se replicam, com iguais benefícios.

Flor de Sabugueiro

sabugueiro 2

Fonte foto: www.vegetall.com.br

No entanto, desde já fica o alerta, algumas partes desta planta é tóxica por seu elevado conteúdo de alcalóides cianídricos - portanto, o consumo de partes verdes, raiz e fruto só é possível após cozimento, para degradação do cianeto (processo que também usamos na mandioca, por exemplo) e, somente as flores do Sambucus nigra são comprovadamente livres deste componente podendo ser consumidas sem risco.

Outro porém é que, todo sabugueiro é extremamente laxante - portanto, nunca abuse nem do chá das flores, nem dos frutos (que são habitualmente usados para confeção de licores, geleias e doces diversos). Um outro uso dado aos frutos é para aprofundar a coloração de vinhos tintos (o Vinho do Porto original tem esse uso).

Diversas bebidas, chás, xaropes e refrescos são feitos com flores e bagas de sabugueiro - cada região tem sua receita preferida que responde às intensidades culturais às quais pertence e, daqui não podemos dizer qual dela será a melhor, é claro.

Quais partes do sabugueiro usar

Uma coisa é certa - recomenda-se o uso de flores e bagas, frescas, para alimentação, o uso de flores, bagas e folhas jovens, secas, para uso medicinal.

A melhor receita de como se aproveitar, de forma prática, o sabugueiro que você pode ter no fundo do seu quintal eu encontrei aqui, no Portal São Francisco. Cito abaixo as indicações que considero indispensáveis e a recomendação de que, do sabugueiro só se deve colher o necessário para consumo.

Cimos, pontas dos ramos floridos

“Os cimos cortam-se à tesoura e colocam-se em cestos, estendendo-se depois numa só camada, no chão de um desvão ventilado e sombrio para secarem. Isto não se deve fazer muito devagar, se se quiser evitar o descolorido, sempre indesejável. Depois de bem secas, as flores apresentam um tom de marfim e desprendem um forte aroma. Separam-se então dos talos. Deve-se guardar as flores em recipientes isolados do ar, porque absorvem com facilidade a umidade e apodrecem”.

Bagas maduras

“Cortam-se todos os cimos com as bagas maduras, à tesoura, e separam-se as bagas em casa com um garfo. Se não se consumirem frescas, deixá-las secar, durante alguns dias, numa única camada expondo-as depois ao calor artificial (mas não a um forno muito quente). As bagas secas guardam-se em saquinhos dependurados ao ar ou em latas fechadas”.

Folhas jovens

“Colhem-se as folhinhas dos talos, evitando toda a pressão. Estendem-se numa única camada para secar, num lugar bem ventilado. Guardam-se em saquinhos”.

Usos Terapêuticos

1. Como planta curativa, já de há muito se sabe que o sabugueiro fomenta a formação-de urina, suor e leite, o que se deve à presença do óleo essencial.

2. Também se recomenda para resfriados, rouquidão, tosse, espirros, catarros do peito e bronquial, dores dos molares, nevralgias, dores de ouvidos e de cabeça, inflamações da laringe e da garganta.

3. Um cozimento de folhas, raízes e cascas frescas e verdes que se encontram debaixo da casca exterior, atua energicamente na expulsão de água e melhora extraordinariamente a secreção de sucos gástricos, embora provoque facilmente, se se tomar em grandes doses, vômitos, pelo que temos de estar precavidos.

Só se deve consumir uma xícara diária (com uma colher das de sopa cheia de infusão) no caso de catarro gástrico crônico, doenças de urina e hidropisia.

4. Pelas suas características depurativas de sangue, hematopoética, diurética e sudorífica, as bagas tornam-se valiosas e o seu xarope é próprio para fazer uma cura de limpeza do sangue. Também limpará todos os restantes órgãos.

5. Por causa do elevado conteúdo de vitamina B, não há que ficar surpreendido com o êxito dos seus sucos nas inflamações do sistema nervoso.

6. As bagas secas são um remédio excelente contra a diarréia: mastigar dez bagas, três vezes por dia.

7. O efeito sudorífero das flores de sabugueiro fica reforçado se lhe juntarmos uma metade de flor de tília e se acrescentarmos à infusão duas colherinhas de suco de limão. Quando se deseja uma positiva transpiração, como em casos de gripe, pneumonias incipientes, bronquite, reumatismo articular febril, etc., tomar a infusão várias vezes por dia.

Sabugueiro brasileiro, qual é?

No continente sul americano existem duas espécies de sabugueiro, Sambucus australis ou Acapora como é chamada no Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai. Acapora é nome de origem guarani que quer dizer “folha que trata bolhas” - e não é coincidência que o sabugueiro seja usado para tratar catapora, certo?. Esta espécie é, frequentemente, confundida com a Sambucus nigra e tem usos medicinais populares como a outra.

sambucus 1Fonte foto: Wikipedia.org

E a subespécie da Sambucus nigra, europeia, chamada de peruviana

Flor do Sabugueiro peruano - Sambucus nigra subsp. peruviana

sambucus 2

Fonte foto: Wikipedia.org

Sabugueiro peruano com frutos maduros

sambucus peruana 2Fonte foto: Wikipedia.org

Indicações do sabugueiro na medicina popular

Em geral o uso do sabugueiro (flores, casca, raiz, folhas e frutos) é indicado por suas reconhecidas ações curativas como:

  • sudorífico, cicatrizante, emoliente, diurético, béquico, anti-espasmódico, anti-térmico e muitos outros, específicos que variam de país em país (se quiser conhecer os usos mais frequentes em Portugal, recomendo este texto aqui).
  • o banho de flores de sabugueiro é indicado em doenças como catapora e sarampo, para reduzir o incômodo das pápulas.
  • a casca e raiz são purgantes
  • folhas e cascas usam-se contra resfriados.

Na homeopatia, sambucus para a paz interior

Na homeopatia a indicação de sambucus tem, entre outras condições, a busca pela paz interior como indica o blog dos Homeopatas de Pés Descalços.

A modos de finalizar, deixo um link para uma receita de refresco de flores de sabugueiro que se usa na Dinamarca e uma outra, aqui para uso alimentar das flores, que se usa em Portugal.

Sabugueiro nas lendas

Sabugueiro está nas lendas populares do mundo todo como uma planta mágica - é feita de ramo de sabugueiro as melhores varinhas mágicas que já se conheceram (lembra do Harry Potter na loja das varinhas?) e também, embaixo dos sabugueiros em flor se escondem as fadas que fazem florescer os lindos cachos brancos - e é considerada uma respeitável e sábia anciã à qual não se deve cortar.

Leia mais sobre usos específicos do sabugueiro:

setaPSORÍASE O QUE É E 10 TRATAMENTO CASEIROS QUE PODEM TE AJUDAR

setaCOMO BAIXAR A FEBRE DE MANEIRA RÁPIDA E NATURAL

setaMONONUCLEOSE: TEM CURA? SIM. TODOS OS REMÉDIOS CASEIROS

setaCHÁS DETOX → QUAIS ERVAS USAR PARA LIMPAR E DESINTOXICAR O CORPO