Tudo sobre alcachofra: para que serve, porquê faz bem e como cozinhar

alcachofra
A alcachofra é um vegetal cultivado seja para uso alimentar que para uso medicinal, devido à suas propriedades benéficas estudadas na medicina natural.

É uma planta perene, procedente da região sul do Mar Mediterrâneo e a Itália é o país europeu que mais cultiva alcachofra, especialmente nas regiões da Sardenha, Sicília e Puglia.

Para que serve: propriedades e benefícios da alcachofra

 
alcachofra beneficios
 

Fibras e minerais

Como na maioria das hortaliças, a alcachofra é composta principalmente de água e fibras, úteis para estimular o bom funcionamento dos intestinos. É também grande fonte de minerais importantes entre os quais, sódio, potássio, fósforo e cálcio, além de ferro e cobre, elementos utilizados pelo organismo na produção das células sanguíneas.

Uma alcachofra pode conter até um quarto de fibras vegetais requeridas pelo corpo diariamente. As alcachofras ajudam a melhorar a digestão, é um diurético natural e melhora a produção dos sucos digestivos. Os efeitos positivos das folhas de alcachofra para o fígado e na redução do colesterol ruim, foram estudados com bons resultados. Além de aliviar o trabalho do fígado, as alcachofras são benéficas também para os rins e para a vesícula biliar, que enfrentariam uma carga menor de toxinas.

Muitas vitaminas

Alcachofras também contêm vitamina C e vitaminas do complexo B, especialmente as vitaminas B1 e B3, além da vitamina K que é considerada útil para a prevenção da osteoporose.

Antioxidantes

Alcachofras também são fontes de betacaroteno e luteína, valiosas para proteger a visão.

Entre os componentes que tornam a alcachofra interessante do ponto de vista curativo estão os flavonóides, entre os quais a rutina, derivados do ácido cafeico e metabólitos secundários que permitem a atividade farmacológica dos extratos de alcachofra. Entre estes encontram-se a cinarina, considerada útil em caso de doenças do fígado. Os derivados de ácido cafeico têm efeitos antioxidantes e hepatoprotetores.

Cinanina é o nome de um composto presente nas alcachofras, que pode contribuir para a inibição da oxidação do colesterol LDL e sua biossíntese. Também tem fortes propriedades purificantes e ajuda a eliminar as toxinas do corpo.

Por que a alcachofra faz bem à saúde?

Graças a estes nutrientes descritos acima, a alcachofra pode trazer os seguintes benefícios para a saúde:

* Melhora o sistema gastrointestinal

* Excelente fonte de vitaminas

* Luta contra radicais livres e previne envelhecimento precoce

* Previne gripes e resfriados

* Melhora os níveis de colesterol

* Trata mazelas do fígado

Principais usos da alcachofra na medicina

 
alcachofra usos
 

Fígado e vesícula biliar

A medicina natural e a fitoterapia usam a alcachofra especialmente em casos de distúrbios da vesícula biliar, do fígado, e no caso da síndrome do intestino irritável.

Dispepsia e indigestão

Os seus extratos podem ser úteis em casos de náusea, vômitos e intoxicação alimentar, dadas suas propriedades típicas de purificação que esta planta possui. As folhas de alcachofra são utilizadas para a produção de extratos empregados no tratamento de dispepsia e indigestão, bem como para estimular a produção da bílis.

Beleza

Os extratos das folhas de alcachofra permitem manter um equilíbrio de nutrientes essenciais para o corpo e melhoram a saúde dos cabelos e unhas, tornando-os mais fortes e brilhantes.

Principais usos da alcachofra na cozinha

 
alcachofra cozinha
 

Como cozinhar alcachofra

Embora o preparo da alcachofra seja extremamente fácil, é necessário prestar atenção em alguns detalhes. Em termos gerais, o preparo da alcachofra pode ser divido em duas etapas: limpeza e cozimento.

Abordaremos essencialmente a forma de se preparar a alcachofra inteira, uma vez que esta é a prática mais comum. Veremos também que é possível utilizar a alcachofra para se “extrair” seu coração ou simplesmente comê-lo junto às pétalas.

Limpeza e preparo da alcachofra

Resumidamente, a alcachofra precisa ser limpa e preparada desta maneira:

1. Deixe a alcachofra de molho em um recipiente com água em temperatura ambiente por 15 minutos com uma colher de chá de vinagre

2. Passado o tempo, retire a alcachofra do recipiente e lave-a bem com água

3. Se a alcachofra ainda estiver com talo, será necessário cortá-lo mantendo apenas 2 cm

4. Corte a ponta de todas as pétalas com uma tesoura de cozinha

5. Com uma faca, remova 2 cm do topo da alcachofra

A alcachofra está pronta então para ser cozida. Nesta etapa, há possibilidade de cozinhar a alcachofra em uma panela normal ou em uma panela de pressão:

Panela normal

1. Adicione água até que fique 2 cm abaixo do topo da alcachofra;

2. Ligue o fogo e quando levantar fervura deixe cozinhar por pelo menos 35 minutos em fogo alto. Caso possua tampa da panela, cubra-a deixando 1/3 aberto e coloque em fogo médio-alto por 35 minutos. A diferença de usar tampa ou não estará na qualidade e uniformidade do cozimento;

3. Passado o tempo determinado, verifique se uma das pétalas solta-se facilmente ao tentar removê-la. Caso afirmativo, o fogo pode ser desligado e a alcachofra colocada em um prato para servir. Caso ainda aparente estar dura, deixe cozinhar por mais 5 ou 10 minutos e verifique novamente em seguida.

Panela de pressão

1. Adicione água até que fique 2 cm abaixo do topo da alcachofra

2. Tampe a panela e deixe cozinhar em fogo alto. Assim que pegar pressão, mantenha cozinhando por 15 minutos e desligue deixando que a pressão saia naturalmente

Neste momento, a alcachofra pode ser servida e consumida.

Dicas de consumo

 
alcachofra dicas
 

1. Para consumi-la é muito simples. Normalmente, ela ficará em um prato central na mesa para que as pessoas presentes possam livremente ir retirando e comendo as pétalas à vontade. Dá também para fazer outro prato apenas com os resíduos da alcachofra, como a parte dura das pétalas que podem virar molhos para massas, depois de serem batidos no  liquidifcador.

2. Entre os temperos que mais combinam com as alcachofras, além do azeite de oliva extravirgem, encontramos o suco de limão, útil também para evitar que as alcachofras se oxidem e se escureçam.

3. As pétalas da alcachofra podem ser mergulhadas em variados tipos de molhos antes de comê-la. Um molho (ou salada) muito comum é a vinagrete, pode ser do jeito simples com tomate, cebola, salsinha, tudo picado em um recipiente, temperada com meio limão e uma colher de chá de vinagre.

4. Outros variados tipos de molhos saudáveis podem ser utilizados para acompanhar a alcachofra. Basta usar a criatividade e se certificar de estar comendo algo natural, evitando qualquer molho industrializado.

5. Também é possível consumir a alcachofra fria. Basta então guardá-la na geladeira dentro de um recipiente. Costuma ser boa para o consumo por até 24 horas após guardada.

6. Já o coração da alcachofra será encontrado quando todas as pétalas forem removidas. Em seu miolo, haverá uma cobertura parecida com pelos naturais. É necessário remover esta parte com faca, ficando apenas com o miolo, o conhecido coração.

7. O coração, para alguns, é a parte mais apetitosa da alcachofra. Assim como as pétalas, pode ser complementado com molhos e saladas.

8. Alcachofras também ficam boas cozidas antes e levadas ao forno para serem gratinadas com farinha de rosca, azeite e sal por cima.

Onde encontrar alcachofra

Infelizmente no Brasil não é muito fácil encontrar alcachofras para cozinhar, além de custarem muito caro. Mas existe uma espécie, a alcachofra-roxa, que é cultivada em São Roque-SP. 

Conservas, infusões para chá e compostos desta planta também são artigos fáceis de se encontrar mas é sempre recomendado consultar um médico antes de tomar qualquer medicamento, ainda que natural.

Leia mais sobre alimentação e saúde:

setaHORTELÃ: 10 USOS EM CASA E NA COZINHA

setaALECRIM: O CHÁ QUE ALEGRA A ALMA E CURA O CORPO

setaCONHEÇA 10 ALIMENTOS QUE PURIFICAM O FÍGADO