Porque você não deve comprar um PUG

As pessoas ao comprarem um cachorro de raça ignoram a fábrica de cruzamento que os cães foram submetidos para atender preferência e demanda por cachorros de certas raças, como é o caso do Pug, que chama a atenção e é muito procurado por ser pequeno, fofinho e engraçadinho, com seus olhos redondos e grandes, seu focinho e cabeça achatados.

O que essas pessoas ignoram é que para ter essas características, os criadores de cães foram manipulando e intervindo na genética deles através de vários cruzamentos e seleção de raças e o resultado disso, no caso específico do Pug, é a tendência para certos problemas de saúde e doenças respiratórias, ósseas e oculares.

Tudo isso é consequência da alta procura por essa raça, que se deu entre 2006 e 2015, sendo notória até na busca do Google.

Na medida em que a procura e a compra desses cães cresceram, criadores intensificaram a criação e reprodução de Pugs para obter e vender mais filhotes, aumentando assim a probabilidades de problemas de saúde nesta raça, por conta de tanto cruzamento.

O aumento da popularidade, procura e compra desses cães também tem sido causa de preocupação de cientistas, veterinários e protetores de animais. A razão disso são os problemas de saúde provocados por tanto cruzamento de raças sem critérios. E a compra de cães dessa raça contribui para isso.

Pug – Características Físicas = Problemas de Saúde

Saiba como as principais características físicas dos Pugs tem relação com os problemas de saúde que esses cães tendem a ter

Olhos

A cabeça achatada e os olhos proeminentes dos Pugs favorecem a incidência de lesões oculares, ademais, estes cães apresentam certa dificuldade para fechar totalmente as pálpebras, podendo desencadear com isso olhos secos ou úlceras oculares.

Esses problemas nos olhos podem levar a quadros de dor e até cegueira.

Pele

As várias dobras na pele do Pug propiciam o acúmulo de fungos na epiderme, podendo causar dermatites e alergias.

Respiração

Por conta do focinho curto e achatado, o Pug tem narinas pequenas e estreitas tendendo a apresentar dificuldade respiratória.

Outro fator que contribui para isso é que as vias respiratórias dele têm excesso de tecido dificultando a respiração, o que pode desencadear desmaios, dificuldade para dormir, roncos e falta de ar, podendo levar à morte súbita do animal.

Temperatura

O nariz achatado do Pug dificulta o equilíbrio da temperatura corporal dele que é regulada pelo nariz.

Aparelho Digestivo

Devido à propensão a ter problemas respiratórios, o Pug pode ser acometido por problemas gastrointestinais.

Sistema Osteomuscular

A conformação física do Pug, resultante da tentativa de manter o corpo do animal pequeno, através de intensivos e insistentes cruzamentos seletivos de raças caninas, pode causar problemas osteomusculares, gerando doenças e patologias nos ossos e até perda de movimento nas pernas traseiras.

Nascimento

A cabeça grande e desproporcional ao corpo do Pug pode desencadear, em virtude do nascimento dele, a necessidade de cesárea para a realização do parto.

Priorize a saúde dos cães de raça ao invés do lucro

A RSPCA (Sociedade Real Para Prevenção da Crueldade Contra Animais da Austrália) já se manifestou contra o cruzamento desenfreado de cães de raça, para terem pedigree, como a do Pug,

Essa entidade acredita que cruzadores responsáveis priorizam a saúde, o bem-estar e o temperamento dos cães, acima de sua aparência física.

Se os criadores parassem com o cruzamento de cães em busca de formatos de cabeça tão exagerados, os problemas de saúde e bem-estar enfrentados por cães de cabeça achatada, como o Pug, teriam sido evitados.

Em 2010, um grupo de veterinários australianos fizeram um estudo que vem de encontro à essa questão, identificando que, ao passo do interesse pela raça Pug ter aumentado, a maioria dos tutores ignoram que são justamente as características físicas cultivadas na raça, pelos intensos cruzamentos, os causadores dos problemas de saúde dessa raça.

Os pesquisadores atribuíram a preferência pela raça Pug ao fato de ter porte pequeno, ideal para viver em pequenos espaços, como apartamentos e apresentar aparência infantil, sendo um cachorro fofo, com olhos  vivos, cabeça grande e focinho achatado.

Convencendo um amigo a não comprar um Pug

Um internauta usou fotos de crânios de cães de focinhos comprido da raça Terrier e achatado (braquicefálicos) da raça Pug. Ele fez isso com o intuito de convencer o amigo a não comprar um Pug e para isso ele publicou fotos de crânios caninos comparando a diferença entre um cão de focinho comprido e um de focinho curto em seu perfil identificado com o nome NoNienNietNon no site Imgur.

fuck intentionally breeding physical deformities into animals for the sake of vanity

A publicação dos crânios de cães mostra e evidencia a disfuncionalidade óssea da raça Pug, com cabeça chata e focinho curto e isso é uma das causas da tendência a apresentarem problemas específicos de saúde.

Esses motivos levaram o internauta a usar estas fotos mostrando assim para seu amigo que não seria uma boa atitude comprar um filhote de Pug, concluindo que isso é crueldade animal.

Adote em vez de comprar

Que todos esses apontamentos desse conteúdo sirvam de alerta e reflexão sobre a crueldade animal contida no cruzamento de raças, visando comércio e lucro nas fábricas de filhotes.

Quem compra cães de raças, principalmente Pug, contribui para o sofrimento e para as doenças que os acometem, por isso fica o lembrete: adote, em vez de comprar um cão!

Talvez te interesse ler também:

2 CÃES SE APAIXONAM EM UM CANIL E AGORA OS FUNCIONÁRIOS SE RECUSAM A SEPARÁ-LOS

CADELA ANDA 200 KM PARA ENCONTRAR OS DONOS QUE A REJEITARAM

VÍDEO MOSTRA CÃOZINHO MACHUCADO PEDINDO AJUDA NA FARMÁCIA

Professora, alfabetizadora, formada em História pela Universidade Santa Cecília, tem o blog A Vida nos fala e escreve para GreenMe desde 2017.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Instagram
Siga no Facebook