©Radiative Cooling

Esta película é um ar-condicionado sustentável e com custo zero

Esta película é um ar-condicionado sustentável e com custo zero

O frio foi embora e a semana começou quente. Já pensou em ter um ar-condicionado para refrescar a sua casa ou local de trabalho com baixo custo pro seu bolso e pro meio ambiente?

Uma película para telhados promete substituir o ar-condicionado com consumo zero de energia. O projeto 2 em 1, sustentável e economicamente viável, foi desenvolvido por pesquisadores da Universidade do Estado do Colorado (EUA) para ser um ar condicionado natural que refrigera ambientes sem usar energia elétrica nem gás refrigerador.

A tecnologia é chamada de resfriamento radiativo, e consiste em um processo natural pelo qual os objetos liberam calor na forma de radiação infravermelha (IR).

Como funciona

O estudo, de autoria dos pesquisadores Xiabo Yin e Ronggui Yang, descreve o funcionamento da película produzida com polimetilpentano, um tipo de metamaterial de microesfera de vidro híbrido totalmente transparente que contém adições de pequenas pedras de vidro. O material é transformado em lâminas com 50 milionésimos de metro de espessura, que tem um de seus lados revestido com prata.

A partir do momento em que esta película permanece em cima do telhado, com o lado prateado voltado para baixo, ela reflete a luz do sol por meio do metamaterial impedindo o aquecimento do ambiente e liberando o calor para a atmosfera.

A capacidade de resfriamento da película chega a 93 watts/m². Cerca de 20 m² desse filme bastam para manter a temperatura média de uma residência em 20°C, quando a temperatura externa é de 37°C.

De acordo com seus fabricantes, o material pode ser feito a baixo custo por meio de processos de fabricação rolo a rolo.

Entre suas vantagens, eles destacam

  • a economia: aplicar o filme diretamente no telhado pode economizar o uso de energia do ar-condicionado em mais de 30%.
  • a praticidade: o resfriamento radiativo pode ser uma tecnologia que possibilita a economia de energia em estufas agrícolas, nos setores de transporte e como tecnologia de resfriamento complementar para usinas termelétricas sem uso de água.

Será que vale a pena?

É bom lembrar que, enquanto as temperaturas na Terra sobem a níveis nunca antes visto depois da Revolução Industrial, o ideal é que a solução para o aquecimento global venha das formas mais genuínas e naturais possíveis, como por exemplo, o reflorestamento, a proibição para a redução máxima possível do uso do plástico e o investimentos na descarbonização da economia. Jogar o calor pra a atmosfera resolve o problema do calor em casa, mas e depois?

De qualquer forma, a descoberta é ótima. Muitas pessoas ainda não têm ar-condicionado, um objeto que, infelizmente, tem-se mostrado indispensável, e não mais um artigo de luxo como fora um dia.

Talvez te interesse ler também:

A importância da sombra das árvores: em vez de ar-condicionado, devemos plantar mais

Relatório sobre clima global alerta para extinção da humanidade

Perigo oculto: a contaminação química por plástico no ambiente

Eventos climáticos extremos serão o “novo normal”, afirma Painel Climático Global

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *