Arca de Noé, projeto de Cidade Sustentável

Arca de Noé

Aleksandar Joksimovic e Jelena Nikolicarquitetos da Sérvia, se influenciaram por uma das mais famosas profecias do fim do mundo –o grande dilúvio – e resolveram projetar uma Arca moderna. Uma cidade flutuante chamada Noah’s Ark.

Ao longo dos últimos anos, o mundo esteve prestes a acabar muitas vezes. As primeiras previsões sobre o fim da existência humana datam de 389 a.C, de lá para cá tivemos inúmeras profecias, datas simbólicas que combinadas com fenômenos naturais dariam o fim à Terra. A última data para o fim do mundo foi em 21 de dezembro de 2012, segundo o calendário Maia esta seria a data que marcaria o fim. Felizmente as profecias não deram certo e se caso alguma outra surgir, já teríamos uma arca para nos refugiar!

A Noah’s Ark: Sustainable City é um projeto que recebeu a menção honrosa do Skyscraper Competition, da eVolo, uma revista de arquitetura e design focada em avanços tecnológicos, sustentabilidade e design inovador para o Século 21, em 2012. 

Trata-se de uma cidade autossustentável na água, capaz de suportar todas as espécies vivas. Humanos, animais, vegetais ou qualquer outra espécie que tenha fosse “expulsa” da Terra por desastres naturais ou civis. A arca contemporânea, em meio ao oceano, seria capaz de garantir a alimentação por meio da agricultura em terras férteis e água potável, a partir da filtragem das chuvas, além de gerar energia limpa para se auto sustentar.

A arca foi projetada para ser instalada em meio a qualquer oceano. Sua ancoragem é feita por um grande número de cabos flexíveis que proporciona a estabilidade já que liga a ilha até o fundo do oceano. Além da estabilidade a arca proporciona proteção com um muro de, aproximadamente, 64 metros que deixa a estrutura resistente às fortes tempestades ou tsunamis. Em casos de emergências de grave gravidade, os possíveis moradores contariam com um refúgio. Eles poderiam se retirar para bolhas de ar gigantes que se localizam em túneis cobertos e não vulneráveis ao clima externo, para se protegerem. O design da arca permite, ainda, que ela se ligue a outras arcas criando um grande continente artificial.

A energia que a mantém funcionando provém de fontes naturais como a energia solar, eólica e das marés. Na parte inferior da ilha artificial há grandes turbinas acopladas que permitem converter as correntes oceânicas em energia. Toda estrutura inferior do projeto é revestida por coral artificial incentivando o desenvolvimento de novos ecossistemas.