Garrafas PET: uma ponte construída com 157 mil garrafas

uma ponte construída com 157 mil garrafas PET

A nova ponte sobre a cidade romena de Timisoara possui cerca de 23 metros de comprimento e tem uma característica que a torna especial: fora construída com resíduos, particularmente, com garrafas de plástico.

Uma obra-prima da engenharia, feita com o uso da reciclagem. As garrafas utilizadas foram recolhidas e ganharam uma nova vida tornando-se materiais de construção.

Timisoara é uma cidade antiga, considerada o centro cultural da Romênia ocidental. A cidade foi construída sobre dois rios, Timis e Bega. Era uma área pantanosa antes da canalização do Bega, feita no ano de 1.700, para proteger as terras aos arredores de Timisoara, das inundações. O Bega tornou-se assim o primeiro canal navegável da Romênia.

E foi sobre este rio que foi construída a ponte em julho do ano passado. A estrutura feita inteiramente de plástico, utilizou cerca de 157.000 garrafas amarradas a cabos robustos. Um trabalho longo e minucioso, que foi possível graças aos 500 voluntários da cidade que não só ajudaram na coleta das garrafas, mas que também se ofereceram para construir a ponte.

Seria a maior ponte feita de material reciclado, no mundo? Os moradores afirmam que a ponte que atravessa o canal Bega no centro da cidade é a mais longa feita com garrafas de plástico. Mas ela tem uma concorrente, a Onion Ditch Bridge, que está localizada no Condado de Logan, em Ohio. Uma estrutura de 24,6 metros construída pela empresa Axion, feita 80% de materiais reciclados, como garrafas plásticas de detergentes e produtos para higiene, e 20% de para-choques e painéis de carros antigos. A comissão do Guinness Book of Records tem ainda que se pronunciar sobre a questão, efetuando novas estimativas.

Ponte de garrafas Pet na Romênia

Mas a norte-americana e a romena não são as únicas duas pontes de plástico existentes no mundo. Mesmo a Escócia pode se orgulhar da sua, uma bela ponte construída com 50 toneladas de resíduos (plástico reciclado).

Projetada por engenheiros da Rutgers University e da Universidade de Cardiff, a ponte escocesa foi construída em outro lugar para depois ser transportada ao longo do rio Tweed, no condado de Peebleeshire, onde então foi montada em apenas quatro dias.

Ponte materiais reciclados Escócia

Leia também: Minha casa, meu planeta: Casas de Botellas